Putaria deliciosa com os seguranças do shopping

Huuuummm … tenho que dizer também que uma de minhas melhores transas foi na escadaria do shopping Tatuapé.
Estava eu toda linda desfilando pelo shopping, quando vejo que um cara bonitão com uma grande mala de viagem não tirava os olhos de mim.
Discretamente ele foi se aproximando e disse que estava voltando de uma viagem de BH e que encantou por mim assim que me viu.
Ele foi gentil e me convidou para tomar um café na Kopenhagen, o que não me fiz de rogada em aceitar.

Conversamos algumas coisas sobre nós e ele me disse que uma de suas fantasias era transar com alguém em um local público, porém com certa discrição, como a escadaria do shopping.
Lógico que euzinha de santa não tenho nada, e já encantado pelo boy resolvi dar a ele a chance de realizar seu fetiche.
Saímos pela saída de emergência e chegamos até o subsolo do estacionamento, fomos para baixo da escada e muitos beijos e observamos que o movimento era muito pequeno.
Ele então já estava com a sua linda piroca dura que nem aço para fora das calças, foi quando cai de boca e fiz um delicioso boquete. Babei e suguei gostoso aquele cacete enorme, que ele insistia em socar por inteiro na minha garganta (bem do jeito que eu gosto).
Tirei uma camisinha da bolsa e já encapei aquela ferramenta toda babada, me virei de costas e levantei meu vestido. Então ele veio por trás e me deu um longo e profundo beijo no meu cuzinho, deixando-o todo molhadinho.
Em seguida ele disse no meu ouvido … “prepare-se que vou te foder bem gostoso agora”.
Nossa, quando senti a cabeça daquela piroca forçando a entrada da minha grutinha, não aguentei e forcei ainda mais a entrada … ela foi dilacerando meu canal, quase batendo no meu útero.
Ele fazia movimentos frenéticos socando gostoso aquela geba maravilhosa e eu rebolava feito uma cadela no cio.
Ficamos assim por alguns minutos, até que senti que o cacete estava ainda maior e todo socado no meu cuzinho, quando ele me avisou que ia gozar.
Senti as pernas dele tremerem e as minhas também e mesmo com a camisinha pude sentir os fartos jatos de porra que saiam daquela piroca descomunal e toda enfiada em mim.
Ficamos assim por mais alguns instantes, enquanto meu cuzinho mordicava de leve aquela piroca que ainda pulsava vigorosa dentro de mim, até o momento que ele disse que iria tirar.
Nossa, tomei um susto quando vi a quantidade de porra que ejaculou quando tirou a camisinha e disse que nunca tinha gozado tão gostoso como daquele jeito.
Eu disse a ele que ainda não havia acabado e perguntei se ele queria que eu limpasse com minha boca aquela geba que estava babando porra.
Cai novamente de boca naquele cacete delicioso, que até instantes estava enterrado até as bolas dentro de mim e comecei a lamber e chupar, me fartando no restante do leitinho que ainda havia, deixando-a brilhando de tão limpinha.
Enquanto terminava meu serviço, percebi que a piroca já dava reação de vida novamente, voltando a enrijecer na minha boca.
Foi quando ele me disse que queria me levar para o motel e terminar lá o que começamos na escadaria.
Quando estávamos nos recompondo para sair, ele tentando guardar a piroca ainda bem dura e eu limpando o restinho da porra no canto da boca e preste a retocar o batom, vindo do nada e para nossa surpresa, aparece um segurança do shopping.
Ele já veio logo nos enquadrando:
– “Aqui não é lugar para fazer essas coisas, vocês dois por favor me acompanhem”
Durante o caminho ele falou para que ficássemos calmos e que nada de mais iria nos acontecer, desde que aceitássemos uma proposta que ele queria fazer.
Foi então que ele nos surpreendeu e disse:
– “Quero muito também aproveitar dessa boneca que já vi passar várias vezes aqui pelo shopping, vou leva-la a sala reservada e se você quiser, quero que você me faça um gostoso boquete e deixe meter a rola nessa bunda maravilhosa”.
Claro que aceitei prontamente o convite. Ele então disse que o meu bofe estava liberado. Me despedi dele e trocarmos nossos whats para um futuro encontro.
Entrei em um corredor estreito com o segurança, que a esta altura eu já tinha notado que se tratava de um moreno lindo, com aproximadamente 1,80m de altura e muito bem cuidado.
Entramos em um sala que tinha 4 cadeiras e uma mesa e ele trancou a porta, em seguida me disse: Tenho um amigo segurança aqui do shopping que também adora uma menina linda assim como você, se não se importa vou chamá-lo para uma festinha a três.
Nossa, isso foi como oferecer doce para uma criança, ou melhor … mais uma piroca para uma puta safada como eu. Mas que rapidamente disse sim, e ele passou uma mensagem pelo rádio para seu amigo, dizendo para vir rápido até a sala.
Em seguida ele já foi tirando a pistola dura e enorme de dentro das calças e me disse: “Agora vamos ver do que essa putinha é capaz!”
Fiquei um pouco atônita quando vi o tamanho descomunal daquela geba, que devia medir não menos de 26cm e bem grossa, com a chapeleta enorme e bem brilhante, da qual não conseguia desviar meu olhar.
Não tive dúvidas e cai imediatamente de boca naquela maravilha e comecei uma deliciosa mamada, alternando com muitas lambidas em todo seu comprimento e me demorando um pouco mais naquela cabeçorra gigante.
Enquanto esbanjava todo meu talento naquela chupeta maravilhosa, escutamos alguém bater na porta. Ele abriu a porta e deixou o outro segurança entrar.
Quase desfaleci quando vi que o outro segurança era ainda mais lindo, alto e forte do que o primeiro.
O primeiro segurança então falou: “Já comecei os trabalhos com essa putinha que peguei chupando e dando o cuzinho na escadaria próximo do estacionamento, ela estava mamando gostoso meu cacete quando você chegou, se quiser fique a vontade, pois quero agora arregaçar o cuzinho dela”.
Dito isso o outro segurança tirou a piroca dura pra fora e logo percebi que era tão grande e maravilhosa quanto do primeiro e me deu para chupar dizendo: “Mama gostoso esse cacete sua vaquinha safada … já tinha te visto desfilando pelo shopping e até já havia batido uma punheta em sua homenagem, foi muita sorte meu colega ter encontrado você metendo por aí”.
Cai novamente de joelhões e comecei um delicioso boquete naquela pica enorme, deliciosa e cheirando gostoso a macho.
O outro segurança então falou: “Sua puta vadia, levante-se e vá se apoiar naquela cadeira, pois agora vou comer seu cú, enquanto você mama meu colega.
Dito e feito, apoiei-me na cadeira, levantei meu vestido e arrebitei o máximo possível meu bumbum, enquanto um se posicionava par me penetrar e o outro já estava novamente com a pistola em riste na minha cara para eu chupar.
O que estava atrás puxou minha calcinha para o lado e foi logo dizendo: “Certamente esse cú já deve estar arrombado de ter levado pica agora pouco, portando você não deve ter problemas para aguentar todo o meu cacete enorme”
Dei a ele mais uma camisinha que sempre trago comigo, ele encapou a vara, deu um cusparada no meu cuzinho e falou: “Agora sua vagabunda, você vai ver o estrago que a rola de um negão é capaz de fazer nessa sua bundinha linda e branca”
Enquanto ele falava e se preparava para enfiar aquela vara imensa no meu rabinho, eu mamava gostoso a piroca do outro segurança, que também insistia em socar aquela geba inteira pela minha garganta abaixo, me fazendo por diversas vezes perder a respiração.
Minhas pernas bambearam quando senti a cabeça imensa da piroca pedindo passagem na frágil entrada do meu rabinho e ele cada vez com mais força foi enterrando centímetro por centímetro aquele mastro enorme.
Eu como experiente que sou, forçava cada vez mais a entrada e não me descuidava por um sequer da geba deliciosa que estava em minha boca.
Não tenho como descrever a deliciosa sensação de ter dois machos se fartando em meus buracos, um socando forte na minha garganta e outro batendo até as bolas aquele tarugo enorme no meu cuzinho.
Ficamos assim metendo por alguns minutos, quando o negão que estava por trás disse: “Nossa que cú maravilhosa tem essa puta, já estou quase gozando aqui … quero trocar com você, vem comer esse cú arrombado que eu quero despejar todo meu leite na boca dessa vadia”.
Dito e feito, os dois trocaram de lugar e pude sentir novamente meu cuzinho ser invadido pela terceira pica em um curto espaço de tempo, sem que o outro me desse tempo para respirar e foi logo socando a pica na minha boca.
Mais uma vez mostrei todo o meu profissionalismo e a medida que o outro ia socando o caralho no meu rabo, eu ia rebolando gostoso, enquanto me esmerava num delicio boquete.
Não demorou muito, e o negão que eu chupava disse: “Agora prepare-se vadia, vou te encher de leite”.
Quando aquela geba começou a pulsar ainda mais forte na minha boca e se agigantou ainda mais, comecei a sentir o jato forte de porra invadindo minha garganta … a gozada do negão parecia não ter fim, pois ele despejou tanto leite que quase engasguei … mas logo me recompus e continuei a fazer aquilo e sou muito habilidosa. Chupei e suguei até a última gota de porra daquele caralho preto e imenso.
Nesse momento o outro amigo, que estava se acabando de socar no meu rabo também falou: “Se você já terminou aí quero também despejar minha porra na boca dessa piranha”
Acabei o boquete com o primeiro, o outro amigo sacou a geba de dentro do meu cuzinho, tirou a camisinha e já foi oferendo para eu mamar.
Não me fiz novamente de rogada e comecei a mamar aquele cacete enorme, que em alguns minutos começou a pulsar forte e a despejar jatos contínuos de porra dentro da minha boca.
Novamente fui agraciada por uma leitada forte, grossa, quentinha e vigora, da qual não perdi uma gota.
Caprichei na limpeza do cacete e o deixei todo lustroso, parecendo novo!
Os dois seguranças e eu fomos nos recompondo, mas claro que eu estava toda destruída, com o cú todo arregaçado e a boca ainda com gosto de esperma.
Eles então se despediram, disseram que queriam me comer outras vezes e que chamariam outros colegas, se assim eu quisesse, trocamos nossos whats e eles me indicaram um banheiro feminino próximo, para que eu terminasse de me recompor.
Nem preciso falar que fui embora do shopping toda fudida, mas absolutamente feliz por ter feito 3 machos imensamente felizes em uma só tarde.
Claro que voltei ao shopping outras vezes, bem como me reencontrei com meu macho viajante, mas essa e outras histórias ficam para uma próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *