Dando para a travesti negra dotada

Vivo com tesão no cu. Volta e meia, estou usando o meu consolo para tentar apagar o fogo, mas o problema é que quanto mais eu uso o consolo, mais vontade de dar para uma trans eu tenho. Então lá fui eu para o bate-papo em busca de uma ativa para comer meu cu.
E dei sorte, encontrei uma negra, ativa e que mora em um bairro vizinho ao meu. Após troca de números, fomos para o aplicativo de mensagens, nos conhecer um pouco mais, trocar fotos e

ver o que rolava. Sou sempre sincero e digo logo que sou somente passivo e que meu negócio é chupar pau e dar meu cu para uma travesti gostosa e fogosa. Como Katia concordou com a minha proposta, em meia hora estava eu na casa dela.
E lá chegando, ela me recebeu de lingerie vermelha, o que contrastou de forma magnífica com sua pele negra e me mandou sentar no sofá! Ao sentar, ela já me perguntou se eu queria grelo. Eu só balancei a cabeça e ela já foi encostando a minha cabeça na sua calcinha, que tirei logo e pulou uma piroca preta linda, na minha cara. A rola pedia uma boca quente e gostosa, e eu não me neguei, coisa que não me nego nessa vida é mamar uma rola gostosa de uma trans. Mamei, mamei até que ela me colocou de quatro no chão e foi introduzindo aquela rola negra deliciosa bem devagar, mas não sem antes lubrificar meu cuzinho e o seu pauzão!
A rola foi entrando e eu já comecei a gemer e rebolar com aquela delícia dentro de mim. Ela socou por alguns minutos e me levou para o seu quarto, onde me colocou de pernas abertas na beira da cama enquanto que ela ficou em pé, para fora da cama. Meu cu já estava acostumado com aquela rola, então, ela enfiou de uma vez só que eu nem senti dor alguma, somente prazer! Como foi maravilhoso sentir aquela deusa negra socando no meu cu, eu gemia e pedia mais pica no cu, até que ela anunciou que gozaria. Pedi para ela gozar dentro, mas ela tirou e o leite veio nas minhas pernas. Uma pena, porque eu queria mesmo era o leite no cu, para voltar pra casa com o leite escorrendo ou então queria que ela gozasse na minha boca.
Como eu ainda não tinha gozado e ela ainda estava de rola dura, pedi que socasse mais no meu rabo,ela foi socando e eu me punhetando até que, nossa,a melhor sensação do mundo…gozar com UM PAU DENTRO DO CU! Não há sensação mais gostosa que essa! Jorrei muita porra porque é desta forma que eu me realizo, dando o cu, sendo a fêmea da minha travesti. Na cama, ela vira meu macho e eu a puta dela, sedenta por pica e por leite. Voltei pra casa realizado, cuzinho ardido, mas meteria com ela a noite toda se ela quisesse.
Ainda procuro a minha trans 100% ativa, que tope um relacionamento sério, com direito a muito carinho, amor e, claro, muito sexo. Disposição para dar o cu eu tenho de sobra, amo dar e se tiver alguma trans aqui que tenha fogo e muita pica para me dar, ficarei muito satisfeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *