Mamando Gostoso a Travesti Roluda

Sou mineiro de Montes Claros. Branco, loiro, quase 1,88m, aproximadamente 100kg, 38 anos, não afeminado. Hoje me considero bissexual, apesar de ainda não ter realizado minha fantasia de ser a putinha de um homem para saber se vou gostar e vou querer repetir, já que eu amo estar com mulheres. Não estou muito em forma, mas em busca disto. Dote na média, porém grosso. Tenho uma bunda branca, sem pelos, bem volumosa, firme e empinada que chama bastante a atenção de homens e mulheres, visto os elogios que recebo delas e as brincadeiras “maldosas” vindas deles.

Continue Lendo “Mamando Gostoso a Travesti Roluda”

Cdzinha fodendo no cine pornô do Arouche

Acordei na madrugada da sábado com muito tesão e não conseguia tirar da cabeça um antigo fetiche: ir montada no cine Arouche. Sempre me faltou coragem, porém como era muito cedo, pensei comigo mesmo que não haveria muita gente na rua e tampouco no cine, o que seria a melhor oportunidade para debutar. Era possível que nada fosse acontecer, mas só de ir lá e me montar seria uma grande vitória, com isso na cabeça e muito tesão lá atrás, decidi arriscar.

Continue Lendo “Cdzinha fodendo no cine pornô do Arouche”

Sempre tive dentro de mim uma fêmea

Sempre tive dentro de mim uma fêmea, mas nunca tive coragem de assumir. Tenho uma pequena coleção de lingerie, calcinhas, sutiens, sandálias de salto bem alto,e, não fumo mas acho linda uma mulher usando um charuto grande e grosso, na verdade como se fosse um brinco, anel ,etcc. Vou as vezes para um motel onde visto-me e fico a desfilar sozinho(a) e me masturbo, sonhando com um homem negro, não de porte atlético , mas simples de meia idade e de kct grande e grosso, quando me masturbo, chego a chorar pensando na dor e prazer que me daria tal kct.

Continue Lendo “Sempre tive dentro de mim uma fêmea”

A arte do sexo oral

Meninas, após refletir muito, venho escrever sobre um tema muito, muito importante para nós, bichinhas. Um tema relevante para nós e nossos homens, nossos namorados, amantes, enfim. Algumas chamam de “mamar”, outras, de “boquete”, ou “chupeta”, mas nisso tudo, o importante é mesmo chupar uma bela vara, um pau lindo e duro que nos dá muito prazer, e também, principalmente, ao nosso macho. Saber chupar, amigas, é fundamental para a bicha, é a passividade por excelência, a submissão. Eu, particularmente, não vivo sem. Meu gato ganha

Continue Lendo “A arte do sexo oral”

No motel com o coroa

Tudo começou quando me cadastrei no extinto Uol K. Coloquei fotos minhas lá e logo começaram a chamar a atenção. As pessoas entravam em contato, faziam comentários e comecei a trocar emails com gente interessada em algo mais. Até que um dia aconteceu…
Um cara, ou melhor, um coroa, se interessou por mim. No começo não dei muita corda, mas ele insistiu, disse que viu minhas fotos, gostou da minha bundinha e queria me conhecer. Depois de

Continue Lendo “No motel com o coroa”