Mais aventuras com travestis de rua

Continuando minhas histórias sobre minhas aventuras com travestis, vou contar como passei a chupar travestis na rua com uma certa frequência.

A essa altura eu tinha dado minha bunda na minha última aventura, chupado 2 tgatas, tudo isso no meu carro. Eu continuei a usar meu possante pra pegar tgatas na rua, aquilo me excitava tremendamente. Eu passava nas ruas tarde da noite, via aquelas gatas quase peladas se exibindo e ficava louco. Perdi o interesse completamente em sair com mulheres. Mulher só comia a minha e olhe lá. Meu negócio era com tgatas de rua.

Apesar de ficar muito excitado e louco com elas, dificilmente eu parava pra pegar alguma, várias noites somente observava. Até que um dia parei pra ver uma tgata bem bonita. Levei ela pra uma rua, embaixo de uma árvore. Ela me chupou. Peitos bonitos. Eu fiquei excitado e chupei ela. Mais uma vez aquela sensação de ter um pau crescendo na minha boca, que coisa louca. Ela queria me comer. Eu queria dar. Mas não rolou. Ela queria que fosse do lado de fora do carro, eu não topei. Ela me terminou numa punheta enquanto eu batia pra ela, que não gozou.

Próxima vez eu peguei uma boneca alta, muito alta, peitos enormes. Pau médio. Essa eu não consegui nem chupar, porque ela me destruiu num boquete sensacional antes que eu caísse de boca nela. Já eram 5 tgatas com quem tinha saído. E não tinha comido nenhuma, somente chupando e sendo chupado e batendo punhetas.

Mas eu queria mais. Em questão de um mês peguei 3 tgatas na rua. Chupei todas, estava ficando bom em chupar, mas elas nunca gozaram, nem eu queria. Eu queria era aquela excitação de chupar uma boneca no meu carro, pau grossos, grandes, finos, não importava, eu queria chupar e chupar. E fiquei até que bom nisso, posso confessar. Uma dessas travestis que chupei empurrava minha cabeça forte, pela primeira vez senti um pau encostar na minha garganta, lá no fundo. Me controlei e fiquei lá chupando ela.

Já eram 8 tgatas. Então eu resolvi pegar uma mulher pra variar. Vi uma mulher muito peituda num ponto de ônibus. Resolvi pegar. Ela me chupou, eu chupei os peitos enormes e siliconados e ela falou que queria dar o cu pra mim. Só ai, com ela de 4 no banco de trás eu vi que era um travesti. Eu tinha rebocado uma mulher e ali no meu carro descobri que era um traveco, e não parecia JAMAIS um travesti. Eu meti naquele cu com força, enchi a mão e fiquei ali, mas não queria gozar não. eu queria chupar pau, chupar muito. Mandei ela sentar e mandei ver, ela ficou louca mas não gozou. Eu que gozei chupando ela e ela batendo uma pra mim.

Eu decidi que eu queria sair com um travesti mas num local que não meu carro, queria uma relação de verdade, não aquele envolvimento rápido ali num carro, numa rua. Então contarei mais no meu próximo conto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *