Primeira vez montada na rua

Era uma noite de junho, eu tinha uma ficante vou chamar de Sá, nos conheciamos à alguns meses, Sá havia me contado que praticava BDSM e gostava de ser amarrada, nada sexual, apenas por hobby e arte, após esse tempo fique a vontade de compartilhar com sá a minha vontade de usar roupas femininas, eu já tinha algumas guardadas como uma blusa siganinha, uma saia plissada, e dois saltos dentre eles uma Melissa mar hell, um dia em casa perto da hora de transarmos ela me pede pra usar minhas roupas e mostrar meu outro lado.

Após esse pedido, peguei as minhas coisas, fui ao banheiro e me montei (não sabia me maquiar na época) coloquei uma calcinha de compressão de cintura alta preta, minha saia plissada preta, um soutien preto, minha siganinha com renda, e minha Melissa de salto, apareci para ela, ela medisse que estava cheia de tesão, transamos a noite toda e foi espetacular, ela sempre me tratando como menina e ela como a dominadora.

Passaram se algumas semanas Sá me chama para ir em sua casa e levar minhas coisas e me disse que seus pais não estariam em casa.

Decidi ser um pouco mais ousada, e me montei para sair de casa, coloquei uma calça jeans azul claro, bem apertada, uma blusinha branca básica, calcinha e suoutien preto e um salto alto preto meia pata da Vizzano peguei tudo, coloquei dentro de uma mochila e fui, chegando lá, chamo ela por mensagem ela vai até o portão e abre o para mim, meu coração estava disparado, pensa era minha primeira vez com roupas de mulher fora de casa.

Ela me olha, e fica admirada, e me elogia, subo as escadas sem dificuldade pois treinei para isso faz muito tempo, e ela me elogia, chegando em seu quarto ela me diz que a noite será memorável, manda eu me sentar em uma cadeira, e diz que irá me maquiar.

Passam se uns 20 Min, ela me diz que está pronto, olho no espelho e vejo uma linda menina do tipo patricinha (Bem do jeito que adoro), ela diz para eu aguardar enquanto ela se arruma ,e para minha surpresa, ela se veste como eu, as roupas parecidas,, maquiagem o salto e tudo, parecendo irmãs e diz que vamos sair, fico assustada e pergunto para onde vamos, na minha cidade seria uma risco, não sou confiante para sair ainda assim na minha cidade, vai que algum colega meu de trabalho me vê, seria terrível se isso acontecesse, se me vissem naquela total fragilidade, então ela me diz para irmos para pegarmos a rodovia e irmos para uma cidade mais longe, para curtimos.

Chegando na cidade, paramos o carro na calçada de uma avenida da cidade, parece pouco movimentada, fico com receio, mas saio do carro com muito medo e começamos a caminhar pela avenida, algumas pessoas mechem com a gente, e Sá segura a minha mão e me fala coisas para ficar um pouco mais confortável, após caminhar umas 4 quadras, peço para voltarmos ao carro e terminarmos aquele passeio, eu estava me sentindo muito frágil, é uma grande mudança para mim nunca me senti tão desprotegida e insegura, voltamos ao carro e voltamos para casa, combinando para numa próxima vez irmos a uma balada LGBT para eu ir ganhando mais confiança e também combinamos de fazer juntas um curso de maquiagem para eu poder me maquiar sozinha e fazer makes melhores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *