Transando com uma boneca safada

Durante o feriado de páscoa escrevi no blog que não atenderia o celular e assim o fiz, apesar de não tê-lo deixado desligado… Tocou muito, mas não atendi nenhuma vez, depois apenas dava uma olhadinha nos números… Recebi inúmeras ligações de alguém que gostaria de me conhecer, mas acho que ele não leu o recado… Ligou tantas vezes que quase decorei o seu número, rs… Quando voltei na quinta-feira da semana passada, ele tornou a ligar e dessa vez conversamos e até marcamos um encontro para sexta-feira à tarde, que seria no dia seguinte…

Na sexta-feira ao meio-dia ele ligou novamente e cancelou o encontro. Bem, isso é normal, já aconteceu tantas vezes, nem dei importância. Hoje quarta-feira, ao meio-dia ele ligou novamente e disse que gostaria de me encontrar o mais rápido possível. Então mais ou menos uma hora depois ele chegou, deveria ter até chegado antes, mas errou o caminho, rs… Que surpresa boa, quando aquele morenão tatuado entrou! Pensei, hoje eu vou me dar bem, rs… Ele entrou, me deu um abraço apertado, conversou descontraídamente, mas senti que estava um tantinho nervoso. Perguntei se ele queria tomar uma duchinha, ele disse que não, pois acabara de sair do banho e viera diretamente ao meu encontro. Assim sendo, pedi pra que tirasse logo toda a sua roupa e viesse rapidinho pra cama. Ele foi tirando aos poucos, meio acanhado, dando uma olhadinha de tímido com um sorrisinho maroto no canto da boca, rs, sei que louquinho pra umas safadezas…Seu pau já estava duro e fazia volume na cueca. A cueca eu tirei logo depois de uns carinhos de nossos corpos se roçando na minha cama. Coloquei uma camisinha no meu pau e outra no dele assim na maior categoria, rs, camisinhas sabor de morango que ele trouxera especialmente. Ele deixou claro que gostaria que eu fosse muito safadinha com ele, mas bem passivinha. Quando ele falou bem passivinha, logo pensei que ele não queria nem de ver meu pau. Mas como já passou a mão logo que nos abraçamos, pensei, é um ativo liberal, rs… Ele adorou, pegou muito e chupou bem gostoso minha pica e enquanto se deliciou, eu também chupei como boa chupadeira que sou, o dele é claro… Nesse chupa-chupa, aproveitei e passei o dedinho no seu rabinho.

Ele deixou… Então ainda perguntei se ele gostaria que eu o penetrasse, só pra cumprir protocolo, rs… Comer não, ele disse, mas uma linguadinha daquelas que você escreve no blog eu gostaria sim. Eu dei um sorriso e pedi então que ele ficasse nas posições que eu quisesse para uma melhor degustação desse tão peculiar prazer. Já o adverti que eu seria extremamente safada. Ele ficou de quatro no canto da cama. Coloquei uma camisinha na pontinha da língua e comecei a acariciar seu cuzinho lentamente, enquanto passava as mãos pelo seu play ground. Minutinhos depois ele disse pra que eu parasse, senão ele iria gozar. Podia né? Sei que isso é bom, mas vamos obedecer o cliente, afinal essa é uma experiência que ele ainda processou na sua mente, rs… Parei imediatamente e sentei na sua pica. Ahhhh, que delícia sentar naquela pica deliciosa e bem dura. Enquanto eu fazia caras e bocas de tesão, ele me masturbava, aí eu tirei suas mãos, pois ainda não queria gozar. Com um belo sorrisão, agora já bem a vontade, até um pouco suadinho, ele disse que iria gozar rapidinho, mas depois queria que eu o fizesse gozar de novo. É claro que sim… Subi, desci a vontade, até sentir seu pau latejando jatos de prazer dentro de mim. Tirei a camisinha, uau, como tinha leite dentro dela, rs… Eu continuava a mil, estava com muito tesão e, para minha sorte, seu pau continuava duro.

Simplesmente coloquei outra camisinha nele e disse que eu queria muito mais, se possível a tarde toda, rs… Sentei novamente e cavalguei como gosto, matando toda a vontade do meu cuzinho de comer aquele pedaço de carne. Ele me olhou e disse que eu era safada mesmo! Mas não gozei, pedi pra que ele deitasse de barriga pra baixo na cama bem relaxadinho. Assim que ele deitou, eu coloquei mais uma camisinha na língua e comi mais um pouco seu rabo. Aí ele ficou mais louco de tesão! Parou novamente, pediu que eu ficasse de franguinho assado e me comeu com uma voracidade incrível. Eu me masturbei muito, senti que a porra estava quase na saída, mas segurei. Ele metia, me olhava com cara de tarado e seu pau duro não tinha dó do meu cu. Comeu muito, suou, pingou em cima de mim, até que cansou. Ufa! Voltou a deitar-se de barriga pra cima e eu disse que agora era eu que não esperaria mais, gostaria de gozar sentindo seu pau dentro de mim. Sentei novamente e engoli sua pica. Não precisei de muito sobe e desce não. Logo esguichei jatos de porrinha sobre ele, foi um banho, quase até no seu rosto, rs… Ele delirou de tesão. Nem bem eu gozei, ele disse, me faz gozar de novo, faz, faz Drikka! Calma, muita calma.

Deitei espichadinha na cama e pedi pra que ele sentasse no meu rosto. Ele olhou e disse não! Não acredito que você vai fazer isso? Vou sim, coloquei uma camisinha na língua e pedi pra ele sentasse logo na minha cara. Segurei com as mãos os seus melões e passei a língua adentrando no seu vale úmido. Ele berrou e deu mais uma gozada, agora sobre minha barriga, que se misturada à primeira, acho que dava um meio copo, rs… Suado, extasiado, ele virou em sorrisos e elogios pra boneca mais safada que encontrou até hoje, euzinha, rs… Acho que realmente foi bom, agora à tardinha ele já me ligou novamente pra dizer que tinha sido ótimo e logo, logo, vou vê-lo novamente por aqui. Nesse momento Elo 3, deve estar de deliciando com umas fotinhos picantes, rs…

Elo 3 foi o apelido básico naquele lance de comum acordo. Gostaram? Eu adorei!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *