Perdendo a Virgindade com uma Travesti

Olá tudo bem? meu nome é Diego, tenho 18 anos, 1,83 de altura, branco dos cabelos castanhos e essa é o relato da minha primeira vez e com uma travesti.

O início é realmente rápido, eu nem mesmo acredito como aconteceu, mas foi desse jeito: Meu bairro é um lugar bem diverso, e nele existe uma travesti que vende lanches em um trailler. Eu sempre fui curioso tanto por ela, sendo uma travesti loira e muito gostosa, tanto pelos seus lanches que todos elogiavam. Após isso comecei a desejar mais e mais aquela travesti, me lembro de gozar muito me imaginando fudendo aquele cuzinho apertado, empurrando meu sêmen em seu interior, chupando seus peitos e deixando-a gozar na minha boca.


Um dia crio coragem e decido ir lá comprar um, lá eu peço um x-bacon, que foi um dos melhores da minha vida, mas deixando o lanche de lado, enquanto lá a travesti, que se chamava Rosana, não parava de me olhar e eu fazendo o mesmo, era como se os dois se desejassem, e n demorou muito pra que eu pedisse seu número, que ela me deu sem pensar duas vezes. Pelo celular o que n faltava em nossa conversa era putaria, não demorou muito pra que eu pedisse por nudes e Rosana a me enviar as fotos íntimas. Deixava as fotos a sua escolha, daquela mulher eu comeria tudo. Ela começa me mandando uma de seus seios, e que peitos, com o bico rosado e bem firmes, gozei só de imaginar meu pau entre eles. Eu lógico que enviava os meus, mas eles não são importantes. Ela foi ficando cada vez mais safada, me enviou uma foto do pau, médio e com a cabeça rosada, e eu mesmo sendo hetero queria ele em minha boca, bebendo seu leitinho. Com isso ela foi avançando para seu cuzinho, me enviou uma foto de quatro com o rabo levantado, deixando amostra seu cuzinho, tambem rosa no qual eu queria enfiar tanto a lingua quanto o pau, e gozar dentro. Depois desses vieram muitos outros, mas vou deixar vocês fantasiarem um pouco sobre as fotos hahaha.
Com isso finalmente ja estávamos íntimos o suficiente pra nossa primeira vez. Marcamos na casa dela, eu estava nervoso já que seria a minha primeira vez de verdade e ela não sabia desse fato. Então lá estavamos, eu não sabia como realmente iniciar a foda, ela percebendo isso riu e me disse: ‘rlx gatinho, eu te ajudo’. Nós começamos a nos beijar, chupavamos a língua um do outros até q ela começa a abrir o zíper da minha calça, e eu quase gozando, e o abocanha ferozmente. Eu tiro sua blusa e chupo seus peitos, seus bicos estavam rígidos e ela gemia a cada chupada enquanto brincava com seu pau. Rosane pede pra que eu o chupe, eu meio receoso aceito, ja estava quase fudendo uma travesti, chupar um pau não fazia mal. Eu começo a chupa-la, Rosane gemia cada vez mais alto, quando de repente um jato de leite quente preenche minha boca, eu já imaginava ter que engolir seu esperma, mas esperava que ela ao menos avisasse. O gosto era variado, doce no início e amargo no final, e pra minha surpresa isso só me deixou mais duro. Ela rindo pede desculpa, e eu meio irritado digo: ‘não pense que isso não vai acontecer com você seu puta!’, na hora eu me toquei do que tinha dito e já ia pedindo desculpa quando ela poe o dedo em minha boca e diz: ‘eu adoro ser xingada durante uma foda, mas não esperava isso de você’ enquanto me arrastava pra cama. Ja deitados ela torna a me pagar um boquete, dessa vez mais meigo, meu pau pulsava de tesão na sua boca que babava cada vez mais, ela apalpava minhas bocas e hora outra as colocava na boca também. Quando estava quase explodindo em esperma, seguro seus cabelos e forço sua cabeça no meu pau, fazendo ele quase descer pela sua garganta, ela começa a empurrar a cabeça pra trás, mas logo desiste. Eu empurrava meu pau cada vez mais fundo e quando no clímax despejo meu gozo em sua garganta até a última gota. Quando solto sua cabeça, Rosana se atira para trás com toda força, tossindo meu leite no chão. Eu então a pego pelo pescoço e digo: ‘você vai beber até a última gota empurro sua cabeça no chão, ela meio sem jeito aceita a ordem e começa a lamber a porra do chão, seguindo uma trilha que seguia até meu pau, terminando por chupa-lo mais uma vez. Quando terminada a limpeza, ela diz: – terminei a faxina senhor, o que queres de mim agora?
e terminanos essa ‘cena’ em risos, quando ela me questiona de verdade oque iríamos fazer adiante, eu com um sorriso respondo:
– bom, agora que passamos das preliminares seria legal você deixar eu meter meu pau nesse seu cuzinho, ou A gente deve parar por aqui?
Ela meio irritada retruca:
– nem fudendo, quero seu pau no meu cuzinho e é agora!
Eu não penso duas vezes e avanço em sua bunda. Eu ja tinha chupado seu pau, e até bebido seu leite, mas não havia ainda tocado em seu cuzinho. Cuzinho aquele que era rosa, e me custou tempo o admirando, até que por fim emfiasse minha língua dentro. Ela gemia mais alto e mais excitada do que antes, enquanto rodava minha lingua em seu ânus. Aquele foi o primeiro cu que eu chupei e digo com todas as letras que foi o melhor de todos. Chegamos até a fazer um 69, ela chupando meu pau e eu hora chupando o dela hora chupando seu cu. Com seu cuzinho devidamente lubrificado, inclusive meu pau por ela, parti para fuder o próprio. Me deitei na cama e ela por cima veio encaixando meu pau em seu cu, começamos pela clássica posição ‘cowgirl’. Eu metia como louco, seu cuzinho era apertado assim como eu imaginava e o empurrava até a base, nisso a coloquei de 4, e meti novamente nela, indo na velocidade máxima, os dois gemendo como nunca. Ela não aguentou muito essa posição e logo se virou, ficando deitada, pedindo para que eu metesse novamente dessa vez fazendo um ‘papai e mamãe’. Nós nos beijamos muito até que ela em meio a gemidos susurra:
– eu to quase gozando, quero que você goze dentro de mim.
Eu acatei deu pedido, voltamos a cowgirl e mais uma vez meti fortemente nela. Quando nos dois estamos quase pra gozar ela me beija, e eu metendo nela mais forte ainda, ela começa a gritar
– mete na sua putinha, mete na sua cadelinha, eu quero seu leite escorrendo dentro de mim, quando finalmente gozamos. Para a minha segunda vez gozando no dia ela veio mais cheia que a primeira. Enchi seu cu de porra enquanto ela também gozava, chagando a esguichar no meu rosto. Ela meio tonta pela foda ainda lambe sua própria porra do meu rosto e me beija. Rosana foi minha primeira foda, mas foi a melhor e depois dessa muitas outras vieram, e essas podem vir tambem a serem relatadas caso queiram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *