Minha primeira vez com uma linda travesti

Tenho 30 anos e sempre tive atração por travestis, no início apenas as vendo nas ruas e depois com a internet, vendo suas fotos e vídeos.
Sou casado e nunca tinha realizado minha fantasia de transar com uma boneca, e o meu desejo crescia a cada nova série de fotos que via.
Até que por uma necessidade profissional, passei uma semana em Porto Alegre. O acesso à internet no hotel apenas elevou o meu desejo de forma, a não resistir mais e marcar um programa. Telefonei e marquei com uma linda boneca que já me deixava doido com suas fotos,

Lucia Miranda. Combinamos o horário e fui a seu encontro em seu prive. Ela me atendeu apenas com uma minúscula calcinha que realçava sua buda maravilhosa, me levou a seu quarto, acertamos o pagamento e foi pra sua cama. Com seu jeitinho sensual, me falou pra tirar a roupa e pra ir pra junto dela, obedeci prontamente. ficamos então de joelhos na cama, um em frente ao outro, nos beijamos de um jeito delicioso. Foi demais, nossas bocas e linguas se tocando e nossas mãos percorrendo nossos corpos. Ela me puxa mais pra perto e sinto seus seios roçando no meu torax. Fico incrivelmente excitado, tiro sua calcinha, mordendo sua cintura e sua bunda, mas quero sentir o que nunca havia sentido e pego no seu pau. Pela primeira vez sinto um pau na minha mão, quente, duro. Ela tira minha cueca e segura meu pau também. Voltamos a nos beijar, agora trocando punheta. Adorei a sensação de punhetá-la, sentindo ela vibrar na minha mão, quero mais e me abaixo, lambendo sua barriga, seu umbigo e passo a lingua na cabecinha de seu pau, ela geme gostoso. Quero sentí-la na minha boca e vou engulindo pouco a pouco, agora quem geme sou eu, a sensação de seu pau na minha boca me deixa louco. Fodo seu pau com a boca e ela segura minha cabeça me guiando. A algum tempo atrás jamais me imaginaria fazendo aquilo, mas estava adorando. Ela me bate uma deliciosa punheta e continuo chupando seu pau. Aquela nova sensação me provoca um tesão louco, tento me controlar mas não consigo e gozo inesperadamente.
Apesar de muito gostoso, não queria aquele gozo, não naquele momento. Ela percebeu minha “insatisfação” e foi super delicada, me pediu para deitar a seu lado e ficamos apenas nos acarinhando e conversando. Em poucos minutos estava pronto pra mais, e o estopim foi ela me perguntando se queria experimentar algo mais, lógico que queria e ela sabia. Me deu seu pau pra chupar de novo, deixando ele bem duro novamente, me pôs de quatro na cama e beijou e lambeu minha bunda e meu cuzinho. Pegou um lubrificante e me penetrou com o dedo, me preparando para seu pau. Eu já estava louco novamente, de quatro com ela me fudendo com o dedo, e pedi pra ela me comer. ela encostou seu pau no meu cu e um arrepio tomou conta de meu corpo. Nunca senti um tesão tão grande. Ela forçou e a dor incomodava, entrava bem pouco e não aguentava de dor e saia, ela me pedia para relaxar, eu tentava mas mesmo assim não conseguia. Então ela se deitou na cama com o pau pra cima e me chamou pra sentar nela, de frente. Segurei seu pau e fui sentando, ela sempre carinhosa, me pedia calma e com o tempo fui conseguindo. Primeiro a cabecinha, esperei um tempo pra acostumar e depois fui descendo mais. De repente estava seu pau todo dentro de mim. A dor era pequena, mas o tesão indescritível. Comecei a rebolar naquele pau e ela massageando minhas bolas e meu pau. Subia e descia naquele pau e a visão que tinha era maravilhosa, aquela deusa linda gemendo com seu pau dentro de mim. Aquilo me deixava louco e agora fudia com muita vontade, sem perceber dor alguma, ela alisando minhas coxas, meu pau e gemendo, avisei que ia gozar de novo e ela apertou meu pau e segurou minhas bolas, rebolando no seu pau gozou intensamente mais uma vez naquela noite, despejando meu leite em seus seios e logo em seguida ela gozou dentro de mim (com camisinha é logico). Deitei extenuado ao seu lado. Foi uma noite maravilhosa, inesquecível.
Desde então aguardo uma outra oportunidade de repetí-la e espero que chegue logo. Quanto a ela, soube que foi pra Europa, espero que esteja bem e espero um dia revê-la.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *