Minha Calcinha nova

Como escrevi em outro conto, que e usava a calcinha de uma prima.
Vi no site da Renner, uma calcinha muito parecida com aquela de minha prima.
E resolvi comprar um par.
Kit com dias calcinhas com frufru.
Uma azul e uma rosa, parecida com a minha prima.


E hoje chegou essas calcinhas.
Como o correio, não faz entrega no sitio.
Mas primeiro, coloquei uma calcinha por baixo de um shorts cor da pele.
Era uma calcinha da Renner também, de renda.
Peguei a moto e fui até a agência dos correios.
Retirei o pacote no correio, coloquei no baú da moto e vim embora.
No caminho do bairro, por ter muitos buracos, quebrou o baú e caiu no chão.
Parei a moto para pegar tudo que caiu.
Dei um jeito de fixar.
E quando estou abaixado, minha calcinha claro que apareceu.
Se vocês lembram do filho do vizinho, que me comeu, ele passou por mim.
E só disse: “tá gostosa essa calcinha socada, deu até vontade de te fuder de novo”.
Já apertando o pau por cima da bermuda dele.
Ele estava de chinelo e camiseta regata.
Claro que falei que sim.

Eu subi na moto, e ele na garupa.
Sentia o pau dele grosso, batendo atrás de mim.
Chegamos no sitio, ele desceu para abrir o portão.
Subir até a garagem, parei a moto.
E mais rápido que puder, arranquei minha calça.
Tirei a calcinha de renda.
E já subi a calcinha nova.
Eu só debrucei no banco da moto.
Ele perguntou:
“Ué, não era preta?”
Eu respondi:
“Essa é nova, tá prontinha pra ser inaugurada”.
Ele veio por trás, com aquele pau que mais parecia um braço.
Ele baixou minha calcinha, e foi pincelando a cabeça do pau em meu cuzinho.
Que piscava muito!!!
Ele cuspiu muito, e foi forçando, me rasgando ao meio.
Apertava minha cintura, e cuspia para entrar mais fácil.
Eu gemia!
Aquela rola era imensa, para entrar em uma bundinha branca de cuzinho Rosinha.
Ele foi enfiando e me faltava o ar.
Eu só senti as bolas enormes dele, batendo nas minhas.
Ele foi socando devagarinho, pra acostumar.
E falava que meu cuzinho tava quentinho e apertado demais.
Que ele iria gozar rápido desta vez.
E aí ele abaixou em cima de mim, e pegou meu pau.
E falou no meu ouvido:
“Putinha, goza na punheta goza?”
Aquela rola imensa, me rasgando o rabinho.
Ele batendo pra mim.
Eu nem demorei, gozei gritando.
Quando ele viu que eu gozei.
Começou a me socar com força, com raiva.
Me rasgava que eu perdia até o equilíbrio.
Ele socava com força e rápido, que eu sentia as bolas dele batendo forte.
Ele babava nas minhas costas.
E disse que iria gozar.
E foi me enchendo de porra.
E cada gozada que saía dele, ele socava com raiva.
Berrando, me xingando de puta, de cadela, de vadia, vagabunda.
Ele caiu nas minhas costas, soltando todo peso.
E sentia aquela rola, me arrombando.
Ele ficou dentro de mim, até amolecer.
Quando saiu, o pau dele saiu pesado.
Pingando porra do meu cuzinho.
Ele ainda na minha costas, só fala no meu ouvido:
“Sua cadela, seu cuzinho é o melhor, amanhã venho te comer de novo”.
Saiu de cima de mim.
E foi embora.
Eu fiquei ali encostado no banco da moto.
Recobrando o ar.
Coloquei a mão em meu cuzinho, estava bem aberto e destruído.
Todo melado.
Levantei minha calcinha nova, toda já melada.
E fui tomar um banho.
Depois conto mais.
Podem comentar e mandar msgs que eu amo!
Bjs em todos.

One Reply to “Minha Calcinha nova”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *