Matando a curiosidade do Hugo

Helow gente! Cá estou novamente pra contar mais uma das minhas muitas aventuras. Esse é um conto envolvendo duas pessoas sobre uma mesma pessoa. Meu amigo e eu decidimos contar como foi essa deliciosa experiência que ambos tivermos com o nosso amigo boyzinho gostoso. Quem nunca se acordou da cama com aquele fogo no cuzinho louca pra encher o rabo de rola? Então não bastante ter que saciar meu irmão, meu padrasto e meu motorista particular ainda arranjei a oportunidade de pagar um delicioso boquete no meu amigo. Estava há dias com o

meu rabo sedento por pica e tudo o que eu tinha naquele dia pra mim era o pirocão de Hugo e segundo as más línguas ele já estava há um bom tempo sem namorada e pelo que eu conheço dos homens quando eles estão na seca eis que surge aquela chance pra se ter um senhor banquete de rola. Hugo não é muito de fazer a linha difícil sendo assim não foi difícil de conseguir levar o gato pra cama, afinal homem nenhum resiste a uma rebolada de calcinha no pau.

Lá ia ele e quando o avistei fiz sinal com a mão para que viesse até mim. Ao ser questionada por Hugo o motivo de chamá-lo pela cara dele ele já sabia a resposta até porque ele mesmo já me disse que veado só chama ele quando é pra fuder. Em parte ele está certo, quando se tem um amigo safado devemos unir o útil ao agradável hahaha.

Ele:
– O que é que tu quer?

Eu:
– Nossa menino, que pressa é essa, vai pegar o trem é?

Ele:
– Vou lá no centro do Recife resolver um negócio.

Eu:
– Ah tá. Quando é que tu vai aparecer de novo por aqui pra gente matar a saudade?

Ele:
– Sei não quando eu tiver tempo. Tô namorando, tô sem tempo.

Eu:
– Deixe de fazer a linha mentiroso que eu sei que você tá sozinho e já faz tempo e olha que fiquei sabendo por fontes confiáveis. Deve tá numa seca daquelas porque desde aquele dia que te vi com aquela menina não vi você passando por aqui com nenhuma outra mais e isso já tem pra mais de meses.

Ele:
– Como tu sabe que eu tô na seca?

Eu:
– Pela sua cara dá pra ver que você não goza já faz tempo e se tiver gozado foi batendo punheta kkkkk.

Ele:
– Pois é sozinho talvez mas sem gozar nunca.

Ao me dizer isso com aquela cara de punheteiro safado dele a minha vontade na hora foi de puxar aquele urso pra perto de mim e mamá-lo ali na rua. O convidei pra entrar mas tive uma negativa dele.

Ele:
– Quem disse que eu vou fuder contigo?

Eu:
– Se não puder ser agora pode ser quando você voltar.

Ele:
– Tô sem camisinha.

Eu:
– Eu arrumo pra gente. Vou ficar te esperando aqui sentadinha até você voltar.

Enquanto ele não voltava corri pra comentar com meu vizinho e ele também quis ter uma chance com o boy Hugo. Até então meu vizinho só mantinha contato virtual com Hugo pelo zap mas o que Bruno queria mesmo era uma real com Hugo.
Passada as horas e lá estava eu Bruno se deliciando na pica daquele boy delicioso na cama da minha mãe. Tiro a sua bermuda e o que me salta aos olhos é um pau lindo, suculento, retinho e veiudo pedindo pra ser mamado. As bolonas do saco de Hugo estavam quentes e Bruno deu aquele banho de língua por completo em todo o seu saco escrotal.

Eu:
– Faz cara de quem tá gostando menino.

Ele:
– Tu e teu colega é quem deve tá gostando mais do que eu (ele gargalhou).

Eu:
– E você também se não você não estaria aqui agora.

Ele:
– Curiosidade não mata ninguém.

Eu:
– Mas já é a terceira vez que eu mato a sua curiosidade. Pelo menos finge que ta gostando. Vou botar uma calcinha bem sensual pra te deixar mais à vontade pra comer a gente.

Ele:
– Não vou comer vocês já vou embora não tenho tempo agora depois venho.

Eu:
– Eu quero que você goze no meu cu é rápido. Deixe de ficar nervoso que no instante você goza, vem aqui.

Enfiei o fio dental bem lá dentro do meu reguinho e mandei Hugo botar o fio dental de lado e enfiar o pau dele enquanto que o meu amigo Bruno não queria mais parar de chupar a rola de Hugo. Que maravilha sentir aquela rolona me arrombando bem fundo. Fiquei um tempinho encaixada no pau de Hugo e rebolava pra entrar mais… aquilo era ótimo. Senti o pau dele pulsando dentro de mim e aquilo me fez gozar como uma louca e ele me garantiu que estava gozando mas não tinha certeza. Enquanto Hugo permanecia engatado em mim segurei firmemente na sua bunda e apertei com força. Tive vontade de meter a língua na bunda dele e até que ele deixou alguns momentos enquanto eu segurava os testículos de Hugo e via o seu membro amolecer lentamente diante de mim e de Bruno. Meu vizinho Bruno não quis que Hugo metesse nele, ele só deixou Hugo tirar o pau do meu cuzinho pra continuar chupando mais um pouco a piroca de Hugo antes dele ir embora. Não tive tempo nem de arrumar a cama e ele se foi dali como um relâmpago. Gente escrevi cada detalhe do nosso encontro, bom pelo menos dessa vez eu tive autorização de detalhar cada momento haha. Estou pensando em escrever também sobre como eu fiz o meu padrasto gozar pelo zap fingindo ser uma amante dele e também como eu levei rola no meio da chuva no capô do carro do meu ex mas isso aí fica pra outro conto. Bjsss ;D

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *