Dando e sendo mamada deliciosamente

Eu fiquei na sacanagem de invadir o banheiro do Rogério por vários meses. Era sempre a mesma coisa: ele entrava, eu ia atrás, mamava bem, me empinava depois e ganhava leite ao mesmo tempo que gozava.
Um dia ele me falou que a família dele ia sair no dia seguinte e ficar uns dias fora. Se eu quisesse, podia foder na cama com ele nesses dias. Adorei a ideia.
No dia seguinte me aprontei todinha e quando a noite chegou, entrei pela porta dos fundos da casa que já estava aberta me esperando. Estava tudo escuro, chamei ele, escutei barulho de gente se mexendo na cama e descobri o quarto do casal come o Rogério deitado todo arreganhado na cama da mãe e do pai dele. Dei um pulo e fiquei de quatro na frente da piroka. Meti a boca sem falar nada.

– Vagabunda, filha da puta do caralho!!! Vai mamar muito hoje esse pau, né? Mama até ele te dar leite!!!
– Quer que eu faça você soltar leitinho? Então tá bom! – mamei e punhetei muitoooooooooooo!!!!
Ele se tremia todo, parece que nunca tinha sentido uma punhetada daquelas!! Eu mamava forte e depois cuspia na pika e punhetava com toda vontade do mundo. Ele gemia e quando eu sentia que ia gozar dava uma diminuída na velocidade e deixava a jeba pulsando na boca. Depois que acalmava voltava pra luta. Fiquei nisso uma hora mais ou menos. Com o passar a pica dele acostumou e pulsava mas não soltava leite. Ele não sabia o que fazer, até que eu resolvi: SENTEI COM TUDO NA JEBA, SUBI E DESCI TÃO FORTE QUE NÃO DEMOROU PRA SENTIR O LEITE GROSSO ME INUNDANDO TODA.

– Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! To gozando no seu cu!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
– Puta que pariu! Que pau gostoso da porraaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!
Deitei do lado dele e perguntei quanto tempo ele levava pra ficar duro de novo. É claro que eu queria mais pika dentro de mim. Ele ficou mexendo pra cima e pra baixo a vara e eu aproveitei para abocanhar de novo. Mamei, mamei e mamei muitoooooooo e não demorou para o poste levantar de novo. Quando tava bem duro eu me empinei de 4 na direção dele e abri meu rabo pra ele que disse:
– Caralho! Essa bunda é muito grande. Assim toda arrebitada que dá pra ver que vc é muito boa! Puta que pariu!! Como você conseguiu ganhar essa bunda, essas pernas e esse peitinho durinho?
– Se meter em mim eu prometo que conto como fiquei assim! Mas mete logo, porra!!! – falei isso e me lambuzei toda de gel. Ele encostou a cabeça e botou só um pedacinho da pika lá dentro. Ficou só entrando e saindo com a pika:
– Ai! Ai! Ai! Meteeeeeeeee tudooooooooooo!!!!!! – Ele deu uma risada e passou a socar com força de verdade. Eu adorei e meu pau começou a pulsar doidinho, só que ele acabou gozando e me deixando doida pra esporrar. Me desengatei dele e mandei ele me mamar até eu gozar. pensei que ele não ia topar, só que adorou a ideia. Meteu minha varinha na boca e mamou até ela jogar leite dentro dele. Adorei a ideia e a noite de putaria com meu vizinho.
Quer cu? Eu douuuuuuuuuuuuuuuuuuu muitooooooooooooo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *