No rabinho da travesti e mais gostoso

Bom faz um bom tempo que não escrevo aqui né, quero disser que continuo fudendo minha sogrinha mas agora com menor frequencia já que minha esposa e eu compramos um casa nossa, alias ela descobriu sobre mim e sua amiga de trabalho e fizemos um sexo maravilhoso a 3 falo pra vocês em outro conto, agora quero disser que to viciado em bundinha de travesti, nossa que tesão elas gemem, gritam sentam de frente de costa, enfiando ate o fundo muito bom, depois da Mel que continua no bairro onde mora minha sogra passei a ler muito conto sobre travesti transando com mulher e homens metendo em travesti, em alguns site de

relacionamento no facebook conheci a Luci uma morena bunduda que mora em osasco -sp, conversa vem conversa vai ela foi se abrindo e me disse que na verdade ela não era mulher ali, gamei por ela e combinamos de sair, fui buscar ela em casa e por decisão dela fomos direto ao motel, lá nos almoçamos e fomos a um quarto com direito a banheira, foi beijando sua boca deliciosa com gostinho de morango, ela tirou meu penis para fora e foi me masturbando, sentei com ela na cama abaixei suas alças da camisa e chupei seus peitos ela gemia baixinho meu pau crescia cada vez mais, tiramos a roupa e fomos pra banheira lá pude sentir quão gostosa ela era, iniciando uma chupada quente e molhada ela afundava seu rosto na banheira mamando meu pinto, não demorei pra gozar na boca dela o tesão era grande, nos secamos e fomos pra cama lá com um chantili que tinha junto do champanhe passei em sua pica que não era tão grande assim, mas estava descidido em dar prazer a ela tambem comecei a mamar a piroca da Luci ela gemia segurava minha nuca meu pinto cresceu

novamente, então deitei na cama ela veio por cima e iniciamos um 69 aquela rola dela na minha boca e a minha na boca dela, não demorou ela anunciou que ia gozar, confesso não tive coragem de engolir a porra dela, então guspi no travesseiro, ela deitou na cama, abriu suas pernar e começamos como papai e mamãe fui bombando dentro da sua bundinha que rabinho apertado ela gemia e pedia mais, a cada bombada suas bolas batiam em mim, ela me deitou novamente e veio por cima sentando gostoso, cavalgando muito bem, ate que ela virou de costa, ali bombei não aguentei e gzei em sua bundinha, ela virou deitou de costa deixando aquele mundo gostoso a minha vista, dei tapas mordi sua bundinha a virei e voltei a marturbala ela me olhava com cara de gratidão então comecei a chupar novamente não foi tão ruim babei bastante ela gemia, quando meu pau voltou ao seu tamanho original, ela ficou de 4 fudi com

força ela batia punheta pra ela enquanto ela bombava em seu rabinho, quando ela gozou passou entre seus dois dedos e meu deu pra chupar sua porra, ali me entreguei, virei ela novamente e limpei sua pica da porra ela xingava, me deitou voltou a sentar na minha pica com força gozei de uma forma como nunca antes, ficamos deitados nos beijando, que delicia que tesão, ela me chamou pra ir a sua casa quando fui leva – la, e foi me dissendo que morava com mais uma amiga travesti, fiquei imaginando as duas na cama, mas agora tenho que convence – la já que ela me chama de namorado sabendo que sou casado, já comi aquela bundinha umas 4 vezes e da ultima vez enfim tomei porra na boca e engoli, não foi tão mal, amo foder uma xoxota mas um cuzinho apertado não tem pra ninguem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *