Sendo a Mulher da festa

Estava em uma festa curtindo o momento, dançando e reparando numa morena do outro lado do salão, uma mulher bem gostosa, seus peitos duros e empinados.
Reparando ela e ela me reparando, crio coragem para ir ate ela puxar conversa.
Eu – oi, não deixei de reparar em você!
Larissa – oi, eu também não!


Conversa vai, conversa vem, ate nos decidimos ir a outro lugar mais confortável, então subimos para o seu apartamento que ficava no mesmo prédio que a festa. Chegando ao AP da Larissa, começamos a nos beijar ferozmente, nos estávamos com seus fogos bem acessos, meu pau estava louco para saltar para fora, ate ele falar uma coisa.
Larissa – eu preciso te contar uma coisa!
Eu – pode falar!
Larissa – eu sou um travesti!
Eu pensei foda-se, posso fuder seu cu.
Eu – tudo bem, sem problemas.
Continuemos a se beijar, tirei a roupa dela, comecei a chupar seu cuzinho, não deu para não reparar naquela monstruosidade que habitava entre as pernas dela. O que fez meu pau brochar na hora. O fogo que havia para fuder o cu dela foi transferido para o meu rabo. Senti uma vontade enorme em que aquele cacete fodesse meu cu.
Chupando o rabo dela, fui com minhas mãos ate seu cacete, o que fez ela se virar deixando seu pau em pé, bem na minha cara, sem muitas cerimonia, cai de boca nele. Meu cu piscava de tesão, engolia todo seu mastro de 20cm. Tirei minha roupa, mostrando meu pau bem encolhido entre as pernas.
Larissa – nossa, que pauzinho!
Eu – ele ficou com inveja do seu!
Larissa – que pena!
Eu – mas meu cu quer conhecer o seu monstro!
Então foi a vez da Larissa começar a chupar meu cu, fiquei na posição de frango assado com meu cu bem pra cima, ela passou a língua por todo o meu rabo, deixando ele bem molhadinho, o meu cu piscava pedindo por rola, naquela posição mesmo, ela encostou seu pênis gigantesco no meu anel vermelho. Foi introduzindo a sua baita cabeçona, senti cada centímetro, meu cu dilatou para o pau dela entrar por completo.
Eu – nossa que pau grande!
Larissa – esta gostando?
Eu – sim, mete mais, por que esta gostoso assim!
Então o fez, socava seu pau ate o fundo, ate suas bolas encostar-se à minha bunda. A cada estocada que dava arrancava um gemido de prazer. Tirou o seu cacete do meu cu e me colocou deitado de lado na cama. E voltou a enterrar no fundo do meu rabo, um lugar em que jamais deverá sair de novo, pois e o lugar em que ele pertence, suas penetradas faziam que eu me tornar-se uma cadela bem puta, louca por paus grandes.
Seu cacete me fez gato a sapato, me colocando em diversas posições, onde pude observar se pau esfolando meu cu e eu graveto brochado sem dó com seu companheiro. Fizemos sexo ate a Larissa me leitar deixando meu rabo expelir litros e litros de porra que escorriam pela perna. Enquanto eu ficava ali deitado tentando me recuperar do estrago feito com meu cu. Larissa acariciava seu pau e me olhava não deu 5 minutos para o seu cacete estava completamente duro e pronto para outro.
Repetimos a dose e acabamos pegando no soco e dormimos de conchinha, acordamos no dia seguinte para um sexo de despedida bem gostoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *