Virando menina nas mãos de um macho

Olá leitores, este é meu primeiro conto aqui no site. Moro na regiao metropolitana de Porto Alegre, tenho 24 anos, 1,80, e 85 kg (gordinho), sou loiro, liso, com um cuzinho branquinho e rosa. O conto que vou relatar aconteceu início do ano passado, e pra sempre vai ficar na minha memória como uma das melhores fodas que eu tive.

Sempre tive o desejo de ser “transformada” em menininha e tratada como tal, usar calcinhas, saias, saltos, maquiagem, etc, tudo para satisfazer um macho. Certo dia, resolvi entrar na sala de bate-papo da uol, por que os caras nos aplicativos sao muito chatos, e só querem saber de músculos e passivos “machos”. Pouco tempo depois em uma sala, um cara veio falar comigo, ele tinha 42 anos, era casado, alto, 1,90 e 98 kg, Trocamos whatsapp e pude ver a foto dele, percebi que era um cafuçu daqueles, moreno, olhos castanhos, cabelo curtinho, pescoço largo e bem peludo – justamente o perfil que mais gosto.
Conversamos mais um pouco, e descobri que o bairro em que ele morava era próximo do meu, e perguntou se eu tava afim de sair, eu disse que sim, e ele falou que sabia de um motel próximo. Eu morrendo de medo, por que nunca tinha saído com caras assim, mas o tesao falou mais alto.
Ao finalizarmos a conversa, ele falou: – Pode apostar que hoje tu vai ser minha mulherzinha, já vai usando por debaixo da calça uma calcinha bem linda pro teu homem!
Quando ele falou isso, o tesao aumentou ainda mais, fui correndo pro banheiro tomar banho e me ajeitar. Assim que estava pronto, ele passou aqui em casa de carro para irmos juntos ao motel. Quando eu vi, finalmente tive a certeza que nao tinha sido em vao, ele ostentava uma aliança enorme no dedo, e tinha uma mao enorme e peluda, que me deixou com ainda mais tesao, ele era todo grande, mal cabia no assento do carro.
No caminho fomos conversando amenidades, e sobre a cidade, nada de mais, até que ele finalmente coloca a mao em cima da minha perna e começa massagear, eu estava de bermuda, então ele pode ver que eu era bem lisinha e branca, e comentou: “nossa, toda lisinha, que delícia”. Sua voz era grossa, rouca e mandatória, eu estava completamente entregue.
Chegando no motel, saindo do carro, pude ter noção da dimensão deste homem, ele era enorme, largo, peludo, parecia um armário, eu, mesmo não sendo baixo, fiquei me sentindo uma bonequinha perto dele.
Entramos no nosso quarto, sentamos um do lado do outro e continuamos a conversar sobre coisas aleatórias. Até que ele pegou na minha mão e deu um beijo nela, nossa, minha maozinha sumiu nas maos enormes dele, ele ainda disse: – que mãozinha linda, bebê.
Nisso, eu virei o meu rosto e tasquei um beijo nele, nossa, e que beijo, a lingua dele dançava na minha boca, era um beijo forte, molhado, mas ao mesmo tempo delicado e profundo.
Ele já foi tirando a sua camisa e me puxando pra cima dele, notei que ele já estava de pau duro por debaixo da calça. E eu fui passando a minha mão em cima.
O beijo demorou, deixou ele ainda mais em ponto de bala, ele começou a beijar meu pescoço, meu corpo se arrepiava todo, sentia sua barba roçando na minha bochecha, na minha orelha, eu estava quase em extasi. Fui aos poucos desabotando sua calça e liberando seu pau, quando vi, era um pau médio, de uns 18 cm, mas lindo, reto e peludo com a uma cabeça rosadinha e já toda babada. Ele imediatamente disse:
– Chupa vai, não sabe o tesão que eu to pra ver essa boquinha no meu pau.
Eu imediatamente comecei um boquete longo e demorado, eu tentava colocar tudo na minha boca, e brincava com a minha lingua na cabeçorra do seu pau. Ele gemia, urrava, estava adorando. Até que em um momento, sem ele pedir, fui até sua bolas, nossa, ele deu grito de prazer, chupei tudo, colocava as duas na minha boca, e babei bastante. Ele falava:
– PQP, QUE BOQUETE GOSTOSO!! QUE BOCA, MELHOR QUE DE QUALQUER MULHER.

Terminada a seção, ele me puxou pra cima dele novamente e me beijou, dizendo: “que noite maravilhosa, eu tendo uma mulherzinha igual a você para me satisfazer. Ele viu que eu estava excitadíssmo e pediu para eu tirar minha roupa e ficar só de calcinha, eu imediatamente tirei e ele falou:
– Desfila pra mim sua putinha! Quero te admirar um pouco.
Sua voz grossa e seu jeito de mandão, nao me deram a chance de recusar. E eu fui até o centro do quarto e comecei a desfilar e rebolar.
Ele falava: – Quero você mais feminina, rebola mais, seja a mulherzinha que você quer ser, por que hoje sou teu macho.
Eu ficava louca com as putarias que ele falava pra mim, quando voltei ele viu que meu pintinho estava duro e que a calcinha estava molhada com a minha excitaçao, ele imediatamente colocou sua mao por cima da minha calcinha e disse:

– A minha mulherzinha esta excitada, é? O grelhinho já esta todo molhado.

E eu respondi com uma voz manhosa: – Ta sim! To bem louca esperando você me engravidar

Ele imediatamente respondeu: – Engravidar putinha? Ta no período fértil? Ta no cio, cadela? Eu te emprenho minha égua, deixa que este garanhão tem leite de sobra pra ti.

Quando ele falou isso, eu gemi mais alto ainda, mais putinha, um gritinho sonoro, bem afeminado.
Ele falou: – Nossa, que delícia de gemido, pode gemer assim a noite inteira, que eu vou adorar.

Assim, ele me virou de costas, colocou a calcinha pro lado e enfiou a cara inteira no meu cuzinho, ele foi com tudo, parecia um animal sedento. Ele chupava meu cuzinho rosa e falava: – Que cú maravilhoso, que sabor gostoso, parece uma cereja. Rebola mais minha fêmea, REBOLA PRO TEU MACHO!

E continuou chupando por muito tempo, eu só miando igual uma putinha, e rebolando na cara dele, até que ele começou a dar umas palmadas no meu cú, com a sua mão enorme e pesada. Eu gritava igual uma cadelinha, cada vez mais. Ele falava: – Grita, cachorra, que hoje tu é minha! Grita pedindo rola.
E eu gritava chamando ele de “meu macho” – Chupa meu cuzinho, meu garanhão, chupa o cuzinho da tua puta. Eu literalmente estava no cio naquele momento.

Depois dessa seçao maravilhosa, a minha calcinha já estava ainda molhada, ele veio pra cima de mim e começou a me beijar novamente, até que em um momento ele colocou sua mão no meu rosto, e deu o seu dedo pra chupar. Nossa, aquele dedo era enorme, ele intercalava entre os dedos e beijos. Quando ficaram bem molhados, ele colocou a sua mão em cima da minha calcinha e começou a fazer movimentos como se estivesse batendo uma siririca pra mim.
Ele falou: – Essa bucetinha ta toda molhada já amor. Hoje quero ver você ter um orgasmo pela leleca, minha putinha.
Eu gemi mais alto ainda e falei: – Ai que delícia, toca uma siririca pra mim, vai meu macho, toca a tua putinha pra ela receber a tua rola.
Percebi que quanto mais eu me colocava na posição de mulher, e colocava ele na posição de macho alfa, mais ele gostava.

Depois disso, ele pediu pra eu me levantar na frente dele. Ele pegou o gel lubrificante e colocou entre as minha pernas, pediu para eu fechar elas bem e segurar nele E disse: – Ta pronta pra receber meu pau na tua buceta, amor?
Eu respondi: – To sim, meu macho, enfia logo que eu nao aguento mais.
Nisso, ele colocou seu pau entre minha pernas e começou a bombar. Nossa, aquilo foi tao excitante, eu nem imaginava que seria tao gostoso fazer assim.
Meu pauzinho roçava no seu umbigo peludo, e eu sentia seu pauzao embaixo encostando na portinha do meu cuzinho.
– Ta gostoso na buceta, cadela?
– Ta sim, meu macho, enfia mais, que eu quero sair emprenhada daqui.
Eu o segurava pelo seu pescoço, sentia seus braços fortes, beijava sua boca, ele me “comendo” daquele jeito. Via na sua expressao o seu prazer.
O barulho do vai e volta do seu pau parecia o barulho do sexo. Era uma delícia.
Aquilo lá estava tão gostoso, que nem me passou pela cabeça, dar meu cuzinho de verdade. Eu estava amando me sentir daquele jeito nos braços daquele homem. Minha calcinha estava completamente encharcada, devo ter ejaculado naquele vai e vem gostoso.
Ele falava: – Geme cadela, geme na vara do teu homem, fala quem é teu macho?
– Você é meu macho, e eu a tua putinha!
Fala mais alto cadela, bem fêmea, pra todo mundo ouvir.
– Você é meu homem, meu macho gostoso, come a tua mulher, come a tua ninfentinha. Eu miava de prazer, uma cadelinha entrega ao sexo.

Enquanto ele enfiava de frente, me olhava nos olhos, e eu me sentia completamente entregue a aquele homem, até que ele levou novamente a sua maozona pra minha calcinha. Ele começou a me “siriricar” novamente. Daí eu nao aguentei mais, explodi num gozo gostoso, encharcando ainda mais a calcinha, enquanto em gemia alto falando o seu nome.
Em seguida, ele disse:
Quer minha porra dentro da tua xana cadela? Quer ficar gravidinha? Tenho certeza que você vai ser uma ótima mae para nosso bebê.
Eu ainda com muito prazer, sentindo sua rola cutucar a porta do meu cuzinho, dizia:
– Sim meu macho! Enfia, me engravida, me emprenha meu garanhao!

Até que ele começou a gemer mais alto, e finalmente explodiu num gozo gostoso, derramando seu semem entre minha pernas e na porta do meu cuzinho.
Foi uma delícia. Quando eu abri as pernas, estava completamente encharcada, com os nosso fluídos.
Fomos tomar banho juntos e nos beijamos muito novamente.

Ele falou: – Dá próxima vez quero comer seu cuzinho, minha princesa. Hoje nao aguentei o tesao em você.
Eu respondi: – Com certeza, meu cuzinho ficou piscando pela tua rola a noite inteira, mas o jeitinho que você comeu minha “bucetinha” foi ótimo!

Nós nos despedimos com mais uns beijos e combinamos de nos encontrar novamente.

Espero que tenham gostado! Votem no meu conto, que em seguida escrevo a parte 2.
Se você é macho ativo, e mora em torno de Porto Alegre e curte fazer um viadinho de “mulher” mande uma mensagem para mim, podemos trocar contato.

3 Replies to “Virando menina nas mãos de um macho”

  1. Quero ser putinha de travestis vestindo roupas femininas sendo dominada recebendo e dando carinhos nos peitinhos, cochas e pescoço com penis na boca e no anus. Sou virgem e depilado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.