Fantasias de homens safados

Neste relato vou resumir duas histórias de clientes safadinhos que vieram para uma consulta de prazer comigo, a especialista no assunto, rs, neste final de semana… (1) A primeira aconteceu no sábado à noite, me ligou o Mau Mau, que há tempos não aparecia por aqui, mas é cliente há mais de 12 anos, pois o conheci ainda quando eu era a Sabrina boqueteira do Cine São João, rs. Ele me ligou e gostaria de mais alguém na brincadeira, então sugeri o Andy, um dos meus amiguinhos pauzudos, afinal sábado à noite, fica difícil encontrá-los, mas tivemos sorte.

Mau Mau que chegou bem antes já começou em mim uma sessão de língua em meu corpo todo, realmente me torno um sorvete, pois ele chupa, chupa, até não restar mais uma gota, rs… Mas, antes que eu derretesse chegou o nosso amiguinho convidado, que só tirou a roupa e já veio com o pau ainda murcho para o nosso lado. Deixei a cargo de Mau Mau ver, ou melhor, sentir aquilo crescer a ponto de não caber mais na boca pelo menos na minha, mas Mau Mau, abriu um bocão e saboreou como ninguém a tora do Andy. Eu fiquei assessorando, enquanto Mau Mau, ficou de quatro abocanhando a rola grossa do garotao deitado na cama, eu fiquei por trás dele, enfiando meu dedinho no seu rabinho, alternando com uma chupadinha no seu pau, que eu puxava pra trás, até que endurecia e fugia do meu alcance. Mau Mau aproveitou, chupou, chupou até que seus maxilares não aguentavam mais, então o rapaz se masturbou e gozou no rosto de Mau Mau, que sorriu e disse que adorou a experiência. Então, nosso amiguinho tomou um banho e se foi, ninguém queria dar o rabo pra ele, rs… Mas por enquanto eu e Mau Mau ainda teríamos trabalho.

Deitamos então num 69, só que eu por cima dele, enquanto isso ele ficou brincando com meu cuzinho, só com a linguinha e eu chupando a sua pica e enfiando só um dedinho no seu rabinho. Sei que brincamos um bom tempo, até que caprichei mais na mamada e no entra e sai do dedinho para ver Mau Mau se acabar em leitinho. Eu fiquei sem gozar, mas não fiquei chateada com isso, estava até precisando recuperar meus mililitros perdidos durante a semana que passou. Se Mau Mau realmente gostou, com certeza logo repetiremos experiências parecidas…(2) No domingo, me contrariando, pois geralmente quero descansar, acabei atendendo alguns clientes de carteirinha. Cito por exemplo o Lu, um príncipe, loiro de olhos verdes e com um beijo de me deixar de quatro. Mas, na verdade apesar de querer ficar de quatro, quem ficou foi ele, rs… Ele chegou todo dengozinho, como sempre, deitou-se na cama e ficamos brincando, um chupa aqui, outro chupa lá, dedinhos pra cá, enfim, safadezas preliminares fizemos aos montes.

Como quem não quer nada, mas querendo muito, ele pediu pra que eu achasse a sandália ( aquela que já foi protagonista de um artigo: se meu salto alto falasse) , agora nem lembro em que mês está, pois é, ele já a usou e queria novamente. Por sorte, logo a encontrei, tirei o pó, e já coloquei em seus pés. Depois pra ficar ainda de acordo com a sua fantasia, ele vestiu uma calcinha ( essa que estou usando numa foto de um dos posts anteriores (embaixo da saia). Com seu bundão bem branquinho, a calcinha ficou logo atolada no seu rego. Nessas alturas ele estava de quatro no canto da cama, enquanto eu lambia seu buraquinho rosa, afastando com as duas mãos, seus montes claros. Depois ele virou e eu abocanhei sua pica, afinal não sou de ferro, adoro esse homem, tanto que logo sentei em cima da sua pica e rebolei gostoso. Parei em seguida pra não gozar, pois ele queria muito é ser comigo por mim. Novamente de quatro se posicionou e eu fui por trás dele, agarrei na sua cintura e meti meu pau com vontade. Ele gemeu, adorou, aliás ele o rapaz do relato erótico ( gemidos tímidos), mas que hoje já não são mais, rs…

Mudamos de posição, peguei até um brinquedinho, fiz uma montagem e brinquei com com seu rabinho. Mas, gostoso mesmo foi enrabá-lo de franguinho assado, pois enquanto eu metia fundo, masturbava sua pica. Nesse frenesi gostoso, só olhava pra seu rostinho lindo, pedia se ele estava gostando e ele dizia que sim, que era agora minha putinha, que eu fizesse o que queria com ele… Masturbei mais o seu pau e, senti que ele iria explodir. Ele olhou pra mim e pediu se eu queria vê-lo gozar. Falei que sim, acelerando a punhetinha… Desse jeito ninguém aguenta mesmo, ele jorrou porra pra todo lado. Novamente fiquei sem gozar, apesar dele ter insistido para ver meu leitinho, eu neguei, rs… De qualquer forma, ele entendeu o motivo, afinal já vira muitas outras vezes.

Conversamos um pouco, namoramos, nos beijamos, bem no horário dos jogos finais de futebol no domingo à tarde, que infelizmente em Curitiba a coisa não saiu muito legal. Sorte nossa, é que não curtimos futebol e sim sexo, sexo gostoso, como esse feito sem pressa e só tesão! Mas, por falar em gozar, acabei de gozar, faz uns 20 minutos, agorinha, madrugada de segunda pra terça, rs… Foi com um fofinho que volta e meia costuma aparecer por aqui depois da meia-noite, mas pra ele abro exceção, aliás, abro tudo, rs… Hoje ele ficou melado… Assim que ele saiu, isso já lá pela 1 hora da manhã, sentei pra terminar de escrever este relato. Então, leitores, se divertiram? Deram asas à imaginação?

Pediram ajuda pra palma e seus cinco irmãos? Brincadeiras à parte, acho que foi mais um bem inspirado! Esse é o último relato de 2009. A partir dos próximos dias, virão as enquetes com os melhores postados nesse ano e, que são muitos e, muito bons por sinal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *