Sendo submissa pra virar femea de servir homens

Desde do dia que me dei conta que meu bumbum era bem redondinho, bem formadinho…começei a prestar mais atenção. As meninas da escola que mais chamavam minha atenção eram as que tinham a bunda bem empinada… E eu queria que minha bundinha ficasse bem parecida. Na frente do espelho eu tentava me encurvar inteira, empinando o maximo possivel… Na rua eu ficava pensando se as pessoas reparavam. Eu pensava tambem se eu rebolava quando eu andava aí eu sempre me olhava no espelho, as vezes até me remexia toda, quase fazendo um showzinho…Se eu tivesse sozinha em casa, já começava a ficar todinha cheia

de tesão… e perdendo o controle, querendo mais e mais… Não me aguentava…tinha que colocar uma roupinha feminina, bem pequenininha, apertadinha, deixando meu corpinho bem destacado… E eu sempre escondia meu pintinho entre as pernas como se eu tivesse uma xoxotinha… Assim eu passava a ser aquela menina ingenua e danada que eu já era…Eu então comecei a me achar um tesãozinho como menina….
Eu ficava tão excitada, que sempre que eu ia tomar banho eu demorava… me alisando, me apalpando, enfiando um dedinho na minha bundinha… dois..tres… nossa!!! Aaaiiii…. eu não sabia dessa femea safada que ia nascer em mim, mas eu sabia que eu tinha que aliviar aquele tesão todo em mim… eu fazia de um monte de jeitinho, pra usar minha bundinha…judiava dela…e ficava ainda querendo mais… querendo muito. Eu sozinha não dava conta de me conter… precisava de alguém pra fazer por mim… alguém pra me fazer de mulherzinha… alguém que fosse firme, forte, dominante… alguém que me mostrasse que eu tinha que ser submissa e obediente pra macho… Pra eu fazer de tudo que nem uma cadelinha submissa.. e pedir mais… ficar viciada num pauzão…
Mas eu era ainda muito novinha… não entendia direito essas coisas…eu só sabia que meu corpinho era uma fonte de tesão, de sensações gostosas e que se alguém olhasse pras minhas curvinhas… com certeza ia ficar querendo… Então como eu gostava de ficar brincando e remexendo com meu bumbum… assim só restava uma coisa que começou a passar pela minha cabeça… A rola de um macho se esfregando em mim por trás…
Finalmente, numas férias que viajei pra casa da minha tia em outra cidade, apareceu um menino.. que ficou com fome do meu corpinho… e ele queria muito me encoxar todinha… por trás, esfregando exatamente onde eu mais gosto… nessa minha bundinha sem controle… mas isso depois de um tempo… A gente tinha virado amigo e costumava ficar brincando na rua, subindo os muros das casas… e as vezes a gente brincava no quintal da casa dele. Lá tinha um quartinho no fundo do quintal, pra guardar umas caixas do pai dele. Ninguem ia lá, nunca. A gente ficava muito lá, inventando umas brincadeirainhas qualquer…
Um dia, do nada e sem motivo, ele apertou meu bumbum na hora que a gente tava saindo do quartinho… Eu nao sei o que passou ou que eu pensei na hora…mas eu simplesmente não olhei pra ele, e tambem nao sai pra fora do quarrtinho. Fiquei paralizada. E na mesma hora, antes de eu me mexer ou reagir, ele pegou na minha cintura com as duas mãos e me deu uma encoxada bem forte…meu corpo foi pra frente e fez a porta bater fechando, com a gente do lado de dentro. Ele não me largou e continuou me apertando… e eu ali, que nem uma gazelinha indefesa…
A gente tinha a mesma altura, entao deu pra sentir o pinto dele bem duro abrindo meu bumbum por cima do short. Ele se esfregou tanto que acabou gozando e me soltou. Aí a gente meio sem saber o que falar e meio sem jeito saiu do quartinho. Tava na hora já de ir pra casa…No dia seguinte a gente se encontrou, normalmente, e claro… acabamos indo pro quartinho.. Só que dessa vez ele nem perdeu tempo. Foi só a gente entrar que ele já veio me encoxando…e mais, abaixou meu short e disse que era pra eu deixar o pau dele no meio do meu bumbumzinho e a cabeçinha beijando meu cuzinho.
Nossa… quando eu senti aquele membro quente e duro tentando me invadir, empinei meu bumbum e comecei a rebolar um pouquinho e meu corpo foi amolecendo… Acho que ele percebeu, entao ele me empurrou até uma mesinha que tinha la e fez minha bundinha ficar todinha exposta e disponível pra ele…fiquei de barriga pra baixo deitado na mesa e minhas pernas soltas penduradas… Ele tinha o dominio total de mim como se eu fosse uma bonequinha e ele meu dono que podia me usar até me gastar…Até que ele gozou…dessa vez eu senti minha bundinha toda melada… Fomos embora que nem no dia anterior. E eu voltei pra minha cidade…
Depois de muitos anos sem voltar lá na cidadezinha dele, já na adolescencia, aconteceu de minha familia resolver passar umas ferias lá… Eu fui, e cheio de ansiedade e pensamentos…
Quando cheguei lá nao acreditei no que vi. A casa dele ficava na mesma rua da casa da minha tia. Ele tava entrando no portao da casa dele, com uma bola de basquete embaixo do braço. Nossa!! Fiquei até sem folego… ele tinha crescido muito… devia ter bem uns 1,85, sei lá…ombro largo, pernas grossas… Eu devia ser uns 30cm mais baixinho que ele…no minimo…
Nesse dia, quando acabei de jantar, por acaso fui até a janela… Ele tava lá na janela dele tambem, omo se me esperasse. Foi só eu olhar e ele me fez um sinal me chamando.. Fiquei perdidinha, tida timidazinha… mas fui. Pra minha surpresa, a familia dele tinha viajado. Ele tava sozinho na casa… e fez questao de deixar isso claro, e tambem já foi dizendo que queria que eu estivesse lá o tempo todo pra ser dele… Aaaiii… eu nem sabia o que pensar daquilo… Depois de tanto tempo, era como se a gente nem se conhecesse mais…ele era quase um estranho…e isso fazia eu me sentir mais submissa ainda… me sentindo dele, meu dono… Ele mais uma vez percebeu minha passividade e submissao … entao não teve duvida, me levou no quarto dos pais dele, pegou várias roupas da mãe dele e espalhou na cama. Olhou pra mim e disse:
– da última vez a gente tinha a mesma altura… meu pau ficava na altura da sua bundinha te apertando na parede…lembra?
– sim…. (eu respondei)
– Toda quietinha, assustadinha… se amolecendo todinha com minha rola no seu rabinho de putinha… não é? Voce adora um macho abusando dessa bunda safada sua… vai falando!! e fala que nem femea!! que eu quero ouvir…
– eu gosto sim…
– Pois é… só que agora eu sou muito mais alto que voce… pra sentir meu cacete, voce vai ter que empinar muito essa bunda …se encurvar e se contorcer que nem uma vadia viciada em rola… Se prepara…Pra ser minha tem que se abrir pra mim até desmaiar…e pedindo mais…
– aaaiiii…..tá…..
Antes dele sair do quarto ele falou:
– Vou ficar na sala. Voce só sai desse quarto se voce sair como uma femea de verdade… Andando que nem femea, falando que nem femea…. Antes de voce ir embora daqui da cidade e viajar de volta pra sua cidade, voce vai ter virado minha femea, depois uma completa vadia, depois disso ainda vai virar uma putinha pra servir macho… vou te deixar treinada pra atender só os dotados… e quantos forem…
Ele fechou a porta e eu fiqui lá dentro, com um monte de roupa feminina pra eu escolher…varios tipos de maquiagem e muito brinquinhos, colares, pulseiras…
Eu começei a me arrumar…. Depois de pronta, já nao era mais igual, agora eu era a Any Melzinha.
Abri a porta e fui caminhando toda manhosa até a sala… Ele me viu e se levantou… Eu vi ele e abaixei pra chegar nele engatinhando…
(continua…)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *