Passando a rola na trans dona de salão de cabeleireiro

Gabi é uma trans que a muito tempo falava comigo no face. Ja trocamos nudes algumas vezes e ela sempre me mandava bom dia, perguntava como eu tava.
Mulher independente, dona de salão, vine positiva e bem gostosa.
Dizia que tava sem sexo a uns 8 meses, que não gostava da forma q os cara pegava ela e tals. Seja por não ter clima e o povo nao saber conduzir ela ateh a cama.
Um dia ela me deu as ideia de ir na casa dela, pra conhecer a cidade. Tomar um vinho.
Resolvi ir no sabado, cheguei por voltas das 8 da noite. Guardei o carro na garagem e logo entrei.

-caralho tu parece mais gostoso pessoalmente, se me permite dizer isso
-digo o mesmo de vc princesa. Como foi seu dia?
Conversa vai e vem. Ajudei ela fazer macarronada, jantamos e fomos pra sala.
Conversamos bastante, ela me deu um beijo e foi ficando mais avontade.
Sempre muito respeitosa e linda.
Depois fomos pro quarto, ali ja comecei a ver sinais de q eu podia avançar.
Ela tirou o shortinho curto, ficando só de calcinha de renda.
Deitou no meu peito e ali ficamos.
Acendi um paiero, pelo qual ela dividiu comigo.
Tirei a camiseta e depois o sapato e a calça.
Quando ela voltou pra deitar em mim, ja notou o volume na cueca. Não disse nada, passou a mão por cima, virou o rosto pra mim.
-caralho, eu vou sofrer
-relaxa vida
Nos beijamos mais um pouco. Fui tentando descer a mão pra dedar o cuzinho dela.
Ela aceitou deboa.

Derrepente, ela tira a camiseta, sob no meu peito e começa a roçar a bunda na minha rola.
-não acredito que vou dar pra vc
-pq?
-faz tempo que to querendo sentir esse teu pau
-então vem bb
Tirei ele pelo lado, peguei a mão dela e deixei ela brincar.
Derrepente ela pega o lubri, passa no meu pau, tira a calcinha e começa a sentar devagar.
Ela me olhava, tentando conter os gemidos, mas quando colocou tudo. Arranhou meu peito e fez cara de dor.
-não do conta de sentar em vc. Doi muito
-vira de 4
-vai doer mais
Agarrei ela e virei de frango na cama, depois ela virou de 4.
Comecei a meter devagar, deixando ela sentir meu cacete.
Quando ela ja tava mais acostumada. Dei um tapa na bunda dela
-ai filha da puta!
Pronto, tava domado a princesa
Fui socando no cuzinho dela
-cachorro, pintudo…. ai…. aiiii….
-putinha. Queria rola neh?
8 meses sem sentir um pauzão nesse cu. Ta apertadinho
-arromba lucas. Come tua puta
-cadelinha. Engole pau vai
Ela jogava a raba na minha rola. Me xingava, mechia no cabelo.
-aiiiii
-que foi cadelinha?
-ta entrando muito
-como assim?
-aaaaaaaaaah….. lu …. lucaaaaaaaas!
Tentando fugir.
-toma putinha. Pediu macho, agora aguenta.
Deitei ela de costas pra mim no colchão. Aproveitei que não tinha como ela sair e marretei com gosto
-aaaaa aaaa aaaaa
Pauzão entrando e saindo do cu dela. Todo molhadinho e babado.
-ta toda larguinha princesa
-vc me arrombo lucas, esse pau grosso
-feito pra estoura cu de puta
-ai… como vc é mal menino
-sou é? Pq mor?
-vc é bruto, não tem dó
-sou bonzinho mo
Pa! marretando mais forte e com pausa pra ela gemer
-ta vendo mozão?
-doi
-pq?
-pq se tem pintão
-é mo?
Bucetuda do caralho.
Fui com tudo
-aaaa aaaaa aaaaa lu…
Ela gritava gostoso pra mim.
Puxei o cabelo dela, fui socando e dando tapinha no rosto.
-moooo, to quase gozando
-vai mor, me da leite
-então vem ca
Tirei a rola do cu dela, puxei ela pelo cabelo, fui batendo uma.
Quando meu pau começou a jogar leite, ja soquei dentro da boca dela.
Bebeu tudinho olhando pra mim.
-isso mo, vai aaaaaaa

Gabi é uma das melhores pessoas que conheci em 2020. Fica minha homenagem pra ela.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.