Sexo com a minha faxineira travesti

Meu nome é Alex e tenho 50 anos, sou casado e tenho algumas experiências que tenho compartilhado aqui com vocês.
As demais informações estão nos outros contos que são todos reais.

Minha esposa havia viajado para casa de sua mãe com nossos filhos em férias, eu não pude ir com ela dessa vez por motivo de trabalho, assim sendo, aproveitamos e demos férias para a empregada.


Fiquei sozinho em casa, saio cedo para trabalhar e chego por volta das hs.19:00, faço geralmente minhas refeições na rua, então seria tranquilo.
Minha esposa estava perto de voltar e pediu para eu ligar para uma senhora que faz serviços de faxina para dá uma geral na casa, pois nossos filhos são alérgicos e a poeira faz muito mal para eles. Liguei para dona Zilda (nome da faxineira) mas ela disse que não poderia vir pois estava doente.
Dei uma olhada num site que vende produtos e serviços e achei algumas faxineiras oferecendo seus serviços, uma me chamou atenção por sua beleza, pensei comigo, como pode uma mulher tão linda trabalhar numa função tão pesada e cansativa? Não que não seja uma profissão digna, mas não é muito comum uma garota tão novinha e linda como aquela fazer esse tipo serviço, não é verdade?
Liguei para ela e ela disse se chamar Paola, tinha 19 anos e para minha surpresa falava muito bem, com um português super. correto.
Marcamos o dia e valor, R$180,00 numa quarta-feira, ela disse que daria uma geral em toda a casa e no meu escritório.
Paola chegou cedo como combinado, parecia mais linda que na foto, olhos verdes, 1.65 de altura uns 55kg morena bronzeada, cabelos bem tratados na altura do ombro, fiquei meio tonto com a sua beleza, e ela percebeu que eu estava meio atrapalhado. Algum problema, seu Alex? Sua voz era rouca e gostosa de ouvir, aveludada, suave, calma. Disse a ela que estava tudo bem, mas notei alguma coisa diferente naquela mulher, ela percebendo meu embaraço, confessou…. é isso mesmo, seu Alex, eu transexual, isso lhe incomoda? Não, claro que não! É que não é muito comum, não é verdade? Pois é, meus pais não aceitam muito essa minha condição que revelei pra eles desde mus 13 anos, meu pai quase me expulsou de casa.
Aos poucos ele foi se acostumando, eu fui me transformando como o senhor ver, e cheguei a fazer alguns programas para bancar os hormônios que preciso tomar e comprar minhas roupas, quando ele soube como eu ganhava meu dinheiro, a coisa piorou e disse que se eu continuasse nessa vida não o chamasse mais de pai, eu amo meu pai e minha mão, decidir procurar emprego mas quando viam que era trans, davam uma desculpa qualquer e me dispensavam, e assim resolvi ganhar meu dinheiro honestamente fazendo faxina, ainda existe resistência de algumas pessoas mas é o único serviço que conseguir fazer para me manter, desejo fazer uma faculdade na área de estética.

Disse não haver problemas e ela foi fazendo seu serviço, volta e meia passava por onde ela estava para admirar aquela beleza toda, ela estava com uma sainha de malha a cima do joelho que mostrava suas lindas pernas e seu bumbum empinado que segundo ela me disse depois, era natural. Usava um top que realçava seus seios pequenos do tamanho de um limão.
Eu estava encantado por aquela linda criatura, ela percebeu e sorria pra mim de forma sensual.
Pedir nosso almoço e sentamos juntos na copa em uma mesinha pequena. Fiz questão de demostrar meu interesse e ela retribuía sem com o mesmo sorriso.
Ás hs16:00 ela terminou seu trabalho e disse que queria tomar um banho para ir embora, falei que ela podia usar o banheiro da suíte que era mais confortável, ela foi e eu fiquei inquieto sem saber o que fazer, decidir ir até a suíte e pra perguntar se ela precisava de alguma coisa, claro que quem precisava de alguma coisa era eu!
Ela já tinha tomado banho e estava pelada de costa quando eu entrei, pedir desculpa e disse que pensava que ela ainda estivesse no banheiro, ela se virou e pude ver aquele corpo lindo, extremamente feminino e sensual, mas com alguma coisa a mais.
O seu pau era pequeno e estava meia bomba, certamente ela também estava pensando o mesmo que eu, fiquei olhando pra ela e admirando tudo aquilo com um desejo louco, meu pau subiu na hora, eu estava com uma calça de moletom e era visível o volume que se formara.
O senhor quer falar alguma coisa? Eu disse…. Falar não, eu quero fazer, posso?
Ela deu um sorriso e veio em minha direção, nos beijamos gostosamente e percebi que seu pau me tocava, agora bem durinho, como eu disse não era grande, mas era firme e bonito. Nossa! Eu estava achando um pau, bonito! Que loucura aquilo!
Ela abaixou a minha calça e começou a fazer o melhor boquete da minha vida, não fazia aqueles movimentos normais de vai e vem, meu pau fica a metade em sua boca e ela com a cabeça parada movimentava apenas a língua sobre a cabeça do meu pau, hora por cima, hora por baixo, era gostoso demais!
Fomos pra cama, eu estava deitado e ela veio me chupando de uma forma que eu nunca havia experimentado antes, ela foi girando seu corpo até colocar seu pau na direção do meu rosto, seu pau as vezes tocava meus lábios mas eu resistia, ela me sugava tão gostosamente que meu tesão era tanto que quase gozei em sua boca, sua língua deslizava em todo meu pau e a safada ficava esfregando e seu em meu rosto, olhei bem para aquele pau quase na minha boca e me veio um desejo meio louco de chupa-lo, abrir a boca abocanhei ele com gosto. Ela enlouqueceu, passou a fazer movimentos de vai e vem fudendo a minha boca, ela fazia devagar, eu fui fazendo como ela fazia comigo, passando a língua pela cabeça e sentindo a sua maciez, que delícia!
Ela gemia….. ai que delícia! Isso seu safado, me chupa assim bem gostoso vai! Hummmmm! Nossa que língua gostosa! Olhei para aquele cuzinho na minha frente e passei a acaricia-lo com a ponta do dedo, ela estremeceu! Huuuummmmmmmmm Haaaaaaaa! Que gostooooso! Assiiiiiimmmmm!
De repente ela meteu a língua no meu cu, aí eu fui a loucura!
Que sensação deliciosa! Ela percebeu que eu não demostrei resistência voltou a botar meu pau em sua boca e aproveitando que meu cu estava todo molhado com a sua língua, foi me tocando com o dedo até fazer ele entrar todinho no meu rabo.
Meu dedo também estava em seu cuzinho e seu pau estalando de duro na minha boca.
Ela fodia a minha a minha boca e dizia….. Chupa safado! Chupa esse pau duro! Ai que delícia! Que língua gostosa, vou gozar em sua boca tá bom? Ela aumentou o movimento de vai e vem do dedo em meu rabo e sugava meu caralho de forma louca, gente, eu só sei dizer que ela gritou…… huuuuuuu! Explodiu na minha boca e eu na boca dela, eu com o dedo todo em seu rabo ela com o dedo dela no meu. Foi uma gozada que parecia não terminar, eu não tirava aquele pau da minha boca e ela também até que eles foram diminuindo de tamanho, acho que engolimos a porra um do outro, exceto o que escorreu pelos canos da boca.
Descansamos por uns minutos e fomos tomar banho juntos, ela começo a me chupar novamente e meu pau deu sinal de vida, apesar dos meu 50 anos me surpreendi com meu desempenho naquela foda louca, ela me virou e passou a colocar a língua no meu cu e me punhetar ao mesmo tempo, estava muito gostos, percebi que ela queria me comer, confesso que fiquei abalado e com desejo, mas inverti a situação e trocamos as posições.
Ela agora com as mãos na parede e eu por trás chupando seu rabo e lhe punhetanto ao mesmo tempo, seu pau duro pulsava em minha mão e seu cuzinho piscava na minha lígua… Huuuummm que delícia! Isso me come todinha! Assim meu gostoso! Seu rabinho estava todo molhadinho com a minha saliva, me levantei, apontei e fui penetrando bem devagar naquele rabinho gostoso, não demorei muito gozei muito gostoso, ela parecia morder meu pau com o cuzinho ao mesmo tempo esporrava uma quantidade enorme de leite pra quem já tinha gozado a tão pouco tempo.
Paguei sua diária e dei mais um trocado que não vou dizer aqui o valor pra não coloca-la como garota de programa (nada contra as ganham sua vida assim por falta de oportunidade) mas é que ela resolveu ganhar a vida de outra forma e eu respeito muito sua decisão. Já nos encontramos outras vez, mas divulgarei aqui em outra oportunidade.

One Reply to “Sexo com a minha faxineira travesti”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *