Novo encontro com Travesti

Eram 21hs da noite estou de retorno para casa, pois fui pegar uma encomenda a pedido de minha mulher. Estou de carro e aproveito para passar no ponto onde as meninas gostam de ficar a espera de clientes. A uns 50 metros visualizo uma delas que me chamou muito a atenção, tinha um corpinho lindo, aparentava ter uns 21 anos, pernas bem feitas e torneadas, com um bumbum pra ninguém botar defeito. Vestia um modelito bem curtinho que dava pra ver todos os contornos. Fiquei excitadíssimo, meu pau latejou de tanto desejo, como não podia me

demorar, aproximei meu carro próximo onde ela estava. O meu carro era daqueles que tem o vidro fumê escuro que dificilmente se vê bem do lado de fora, fechei as janelas laterais, pus meu pau de fora e tasquei uma gostosa punheta observando ela e o seu corpinho delicioso, dei aquela gozada. Terminado, liguei o carro e fui em direção a ela, me apresentei e pedi o seu número do celular, me despedi e fui pra casa. Sua beleza e tesao não me saia da cabeça e queria de qualquer jeito encontrá-la novamente. Era uma quinta-feira pela tarde, liguei pra ela e

marcamos para irmos a um hotel, deixo tudo preparado e falo pra ela que eu estaria indo para o hotel e a esperava no quarto, ela chegaria se identificava na portaria e ia até meu encontro no quarto reservado. Aguardava ansiosamente por este encontro, ao cair da tarde, quando menos espero ela entra no quarto, estava linda, toda cheirosa e vestida com um shortinho e uma miniblusa que realçavam maravilhosamente seu corpinho. Nos beijamos, te ofereço uma cerveja que pego no frigo bar e te ofereço, enquanto bebia-mos conversávamos para quebrar o gelo, assim que terminamos de tomar a cerveja eu te peço para que eu tire suas roupas, tiro sua blusinha, ela estava sem sutiam, onde se via uns peitinhos lindos semi arredondados onde eu beijo com carinho mordiscando de leve seus mamilos que ja estavam durinhos. Desabotuoou o botão de seu shortinho, puxo o ecler para baixo e com os dentes ponho pra baixo seu short, retiro e ela fica só de calcinha, coisa mais linda, neste ínterim já estou subindo pelas paredes, com a boca e os dentes vou baixando sua calcinha, depois de retirada vejo sua pica bem dura feito uma rocha. Aproveito pego em sua pica latejante e noto que pelo orifício da pica estava ja saindo aquele fluido incolor viscoso de pré excitação, não resisti e caio de boca sugando aquela maravilha, depois de enxuga-la, deitamo-nos na cama e disse pra ela que queria sentir o cuzinho dela primeiramente e depois ela experimentaria o meu. Pedi pra ela ficar de 4 e fui enfiando bem devagarinho, dando aquelas pinceladas, depois que ela relaxou eu enfiei tudinho até o talo, fazendo movimentos, ela rebolando e sussurrando, dava aquela estocada e ela falava mete gostoso no meu cuzinho meu macho, dilacera esse cuzinho e que pau grosso delicioso e que tinha ajustado tão bem no seu cuzinho, não aguentei e gozei, enchendo seu cuzinho de porra. Ela tinha colocado uma toalha por baixo e do seu cuzinho eu via saindo toda porrinha. Ela levantou-se foi até o banheiro, fez o asseio e retornou para cama, fiz o mesmo. Então nos beijamos apaixonadamente, bebemos outra cerveja e assim que terminamos cai de boca na sua pica deliciosa, chupava com todo gosto e tesao, colocando toda aquela ferramenta na boca e chegando próximo a garganta. Depois desse trato ela me fala que desejava sentir meu cuzinho no seu pau, obedeci e fiquei de 4, ela passou um creme de leve e foi colocando devagarinho, colocava e tirava, sentindo aquele ar quente no meu pescoço, uma delicia, depois disto ela foi enfiando bem devagarinho eu ja estava relaxado e desejando que ela enfiasse de uma só vez e foi o que aconteceu ela enfiou tudo, fazendo movimentos de vai e vem eu rebolando naquele cacete, urrando que amava ela e que não aguentava de tanto tesao, não aguentei e gozei. Ela continuando e eu falei pra ela que não gozasse dentro do meu cu, assim que ela estivesse prestes a gozar, ela retirava sua pica e colocava na minha boca, depois que ela deliciou-se senti que ela ja estava prestes a gozar, então ela me falou, querido, amor já estou quase, vou tirar e tirou rápido, coloquei aquela doçura toda na boca e com movimentos esperei aquele jato grosso e quente na minha boca e garganta. Suguei tudinho, não desperdiçando uma única gota, saboreando e sentindo aquele gostinho semidoce e delicioso. Foi uma quantidade boa, me fartei de tanta felicidade. Ficamos na cama por algum tempo, nos beijando gostosamente, tomamos banho, paguei, ela saiu primeiro e depois eu sai. Depois desta, encontrei-a mais uma vez, nos relacionamos e ela sumiu, nunca mais a vi. Até a proxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *