Transex novinha amiga da minha ex

Minha namorada da época tinha um amigo que estava iniciando sua fase de transformação para trans. Até aí tudo bem, nunca havia pensado em fazer algo nesta situação, mesmo ele sendo tudo aquilo que eu curto. Ele nos visitava com uma certa frequência mas minha interação era mínima. Passado alguns meses, eu já sem namorada, cruzei com ele pelo meu bairro. Aquela conversa despretensiosa acabou tomando um rumo diferente. Já estava naquela fase de chamar a atenção por onde andasse e vestia uma calça de couro justíssima e uma camiseta coladinha, já

marcando seu corpo que tomava uma forma cada vez mais feminina. Já era ela… sem dúvidas. Comentou sobre fim do meu relacionamento, falei o quanto ela estava bonita, sobre eu estar solteiro e ela também… bom, essa foi a deixa, dei bandeira e ela também, a partir daí trocamos os números e nos despedimos com uma piscada de olho e ficamos de nos falar.
Nem preciso dizer, que meia hora depois já estávamos nos falando, chamei ela no whats e entre conversas protocolares o assunto foi ficando quente e logo minhas intenções ficaram claras. Já com um tesão gigante, sem pensar muito e sem muita enrolação, a convidei para ir na minha casa, naquela noite mesmo. Ela topou!

Uma hora depois lá estava ela. Morena, pelos seus 1,70, peitinhos crescendo e lisinha. Chegou toda arrumada, levemente maquiada e isso dava a ela uma beleza maior ainda. Mal entramos no prédio, a peguei pela mão e demos aquele beijão de tirar o fôlego. O beijo era fantástico e era um prenúncio do que seria aquela noite. Entramos em casa nos agarrando e levei ela direto para o quarto. Entre brincadeiras de “eu nem imaginava” ou “ela nao sabe o que está perdendo”, baixei minha calça e tirei meu pau já duríssimo. Ela admirou, ajoelhou e engoliu como poucas, sumindo com ele na boca, a vontade dela, ou melhor, nossa, era grande e quase gozei enquanto ela alternava entre chupar as minhas bolas e socá-lo até a garganta.

Tirei sua blusa, beijei seu peitinhos, a deitei na cama e calmamente, com o pau pronto, fui tirando suas botas e sua calça. Corpinho liso e marcadinho do sol, dava para ver o pau pequeno por cima da calcinha atolada no rabo. Coloquei ela de quatro, abri bem aquelas pernas, coloquei a calcinha de lado e cai de boca, enfiando minha língua naquele cuzinho gostoso, liso e muito gostoso. Ela gemia alto de tesão cada vez que eu socava minha língua dentro daquele rabo. Depois de bem lubrificado, virei ela, tirei a calcinha, abri bem as pernas e meti meu pau cm a cm até o talo. Ela sabia o que fazia, arrebitou a bunda e facilitou a enrrabada e meu amigo, aquele rabo era delicioso e acomodou cada pedacinho do meu pau. Comi muito aquele cu enquanto ela gemia no meu ouvido.
Saí de cima, ela virou e ficou de quatro e meti novamente, agora sem dó. Segurei ela pelas ancas e fiquei admirando aquela bunda gostosa enquanto metia rápido e forte. Aquilo quase me fez gozar novamente. Tirei meu pau, chupei novamente aquele rabo, agora já todo arregaçado e meti com força novamente, alternava estocadas fortes e rápidas com lentas e profundas… e me acabei, gozei muito nela, lá no fundo, Fazia tempo que não tinha tanto tesão assim e me deliciava deste jeito.

Minutos de descanso depois e primeiro tesão resolvido, batemos um papo sobre tudo aquilo que tinha acontecido, tesão, transformação, etc.. Pude observar mais como ela estava ficando linda e gostosa, nos beijamos, o clima foi esquentando e lógico, repetimos a dose. Ela só saiu da minha casa no outro dia. Tempos depois ela se mudou e perdi o contato.. Infelizmente não tenho fotos dela! Mas a lembrança ficou!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *