Primeira vez da minha esposa com uma travesti dotada

Quem já leu meus outros contos (todos veridicos), sabe que somos um casal liberal mais para o bi masculino, eu (ele) ja tive experiencias com homens e travestis (e mulheres obviamente), e todas as experiencias narradas a minha esposa sabe e gosta bastante, se excita muito em saber experiencias q tive sendo passivo, juntos ja saimos com casais, aonde rolou bi feminino apenas, mas ela até curtiu mas não é a vibe dela e demais experiencias foram com homens, até chegamos a sair com um casal gay/bi, era um cara bi q saimos e foi ativos com nós dois e depois ele começou a namorar um outro cara e também saimos os 4, ambos foram ativos conosco, tem o conto tb…

Eu sozinho, sou liberado em sair com homens e travestis, só mulheres q ela não deixa pq diz ter ciumes, e para ser honesto nem tenho vontade pq buceta ja tenho a dela e sempre tive a vida toda, eu gosto mesmo é de experimentar coisas diferentes, e um pau é muito bom…
Como estamos com tempo escasso ultimamente para sair os dois, eu as vezes saio com uma travesti ou outra e obviamente sou passivo, conto a ela q morre de tesão, então o sonho dela sempre foi me ver sendo passivo e ela tb sendo comida por uma travesti…

Pois bem, tivemos uma brecha de tempo, aonde nossa filha foi num aniversário e isso nos daria 4 hs para nos divertir, até cheguei a falar com alguns singles, mas nenhum nos animou de vdd e dai comecei a ver algumas travestis para sair, é dificil pq a maioria só gosta de homens e até o momento só 1 que sai sozinho q gostava de mulher tb, mas estava sumida…
E acabei chegando na ingridy, dizia curtir casais e bem dotada, 22cm ! Apesar de me preocupar um pouco com o tamanho, eu queria ver ela num pau desse tamanho, pois o maior mesmo até então foi o meu q é 17 cm e grosso, os outros rapazes q saimos era disso para menos…
Eu na minha primeira vez com uma trans, ela tinha 20 cm e foi muito bom!

Bom, liguei e marcamos, ela disse q teria q ir para um motel pq ela tava com uma amiga em casa aí passamos pegar ela, a minha esposa estava muito nervosa e ao ver a morena linda, uns 1,90 ela ficou maravilhada, morena jambo, bem bronzeada, linda, uns seios grandes maravilhosos…
Ela entrou no carro e fomos falando amenidades até o motel, o sorriso no rosto da minha esposa era nítido, via q ela estava curiosa em saber como seria e a primeira coisa q pedi já foi para todo mundo tirar a roupa as duas prontamente atenderam e foram tirando e deitando na cama, a minha esposa não tirava os olhos dela, ao tirar a calcinha o membro já começou a ficar ereto e minha esposa delicadamente já pegou e foi colocando na boca, eu por minha parte fiquei só admirando ela chupando e deitei ao lado, a Ingrid já aproveitou e passou a me chupar ficando naquele trenzinho gostoso.

Após alguns minutos ela soltou o pau dela e já me olhou com um sorriso safado nos olhos querendo q eu chupasse também, mudei de posição e cai de boa no pau dela, era realmente grande, ela forçava a minha cabeça para o pau entrar até a garganta e ficava as vezes sem fôlego, puxei a minha esposa junto e ficamos mamando ali aquela Deusa, ora eu chupava a cabeça do pau e minha esposa chupava mais embaixo, ora eu chupava mais embaixo e ela chupava a cabeça, as vezes dividimos a cabeça do pau entre nós com as nossas bocas e ela gemia, ela gostava de ver duas bocas chupando ela, passei a mão na vagina da minha esposa e estava melada ai pensei q ja estava na hora dela sentar naquele mastro enorme, soltamos o pau

dela e pedi para ela colocar camisinha, minha esposa ja se prontificou em ser a primeira, pois até pensei q ela queria q fosse eu, mas pelo menos eu teria mais um tempo para encarar aquilo ali rsrsrs, então ela sentou na cama e minha esposa ja veio por cima, apontou o pau na vagina dela e foi sentando, deu para perceber q ela teve um pouco de dificuldade, pois era bem maior do q ela estava acostumada e o final ela soltou um gemido, nisso deu aquela relaxada com o pau la dentro e pegou nos seios da Ingridy, então ela ja começou a fazer o vai e vem, minha esposa gemia e eu perguntei a ela se estava bom e ela só soltava uns grunhidos incompreensíveis mas eu ja vi q estava gostando, o pau da Ingridy sumia dentro da buceta suculenta dela, após algumas bombadas ela saiu de cima e ja ficou de quatro, a Ingridy veio por traz e ja meteu com força, ela soltou um gemido alto e empinava a bunda para traz, nessa hora eu aproveitei para ver a cena q mais gosto q é olhar por baixo das pernas da Ingridy vendo a buceta da minha esposa engolindo todo aquele mastro e os seios balançando…
Fui até a boca da minha esposa e dei meu pau para ela chupar e olhando aquela cena maravilhosa, aquela Deusa morena, seios lindos e comendo a minha esposa, é umas das cenas mais doidas q se pode imaginar rsrsrs, minha esposa como estava se concentrando no pau da Ingridy, soltou o meu pau e fiquei de pé na cama e ai a Ingridy q passou a mamar ele, e meu pau duro como sempre fica quando vejo ela tendo bastante prazer…
Logo a Ingridy parou e a minha esposa se virou para mim e disse q agora seria eu, eu sabia q essa hora iria chegar e sabia q iria sofrer um pouco com aquele pau, mas ja q estava li, teria q encarar, a Ingridy trocou a camisinha e pediu para eu ficar de quatro na ponta da cama, passou lubrificante em mim e se apontou atras, ela pegou na minha cintura e deu um puxão para eu ficar mais para tras, com a bunda empinada, apesar de ja ter sido passivo na frente da minha esposa, da uma certa vergonha da situação, mas ao olhar para a minha esposa, ela estava com um sorriso de tesão em ver aquilo tudo e me entreguei, ela foi colocando e sentindo aquele pau entrando e realmente era muito grande, o pau dela parecia q não parava de entrar em mim e começou a doer, se tivesse sozinho com certeza teria desistido mais por conta de minha esposa, do tesão q vi q ela estava, fiquei ali aguentando pois sabia q uma hora iria parar de doer, mas ela ja bombava e não parava, meu pau amoleceu de vez por conta da dor, aquele pau parecia q ia me rasgar, mas apesar de minhas gemidas de dor a minha esposa estava gostando, ela me olhava e ficava me admirando ali naquela situação, era um tesão diferente, doido…
Pedi para deitar na cama e ela vir de ladinho, desse jeito foi um pouco menos pior, mas ainda sim doia, minha esposa procurava o meu pau e ele tava molíssimo, logo a Ingridy me colocou de frango assado, colocou minha pernas nos seus ombros e me comeu assim, nessa posição eu não tinha ação nenhuma, estava totalmente entregue a ela, uma hora a dor começou a passar e começou a ficar bom, meu pau começou a dar alguns sinais de vida e fiz sinal para a minha esposa chupar ele, ela começou a chupar e ai sim começou a ficar muito bom…
Começei a pedi para ela meter mais forte, sentia as bolas dela batendo na minha bunda, minha esposa se afastou para ver a cena e eu nesse momento me entreguei totalmente, sem pudor algum e q nem uma putinha safada gemia e pedia mais e mais…
Após alguns minutos a Ingridy parou, disse q iria gozar desse jeito e saiu, minha esposa prontamente ficou na mesma posição q eu pediu para ela comer ela assim, ela trocou de camisinha mais uma vez e fez o mesmo com a minha esposa, de frango assado e com as pernas nos ombros da Ingridy, ai era minha vez de ver essa cena, eu aproveitei a posição para bolinar o clitoris da minha esposa e ela gemia cada vez mais alto, apesar da minha esposa ser um pouco “rasa” as vezes, ou seja, se eu meter muito fundo doia, dessa vez não sei se foi pelo tesão ela pediu tudo !
A Ingridy disse q iria gozar a qualquer minuto, então ela deitou na cama, tirou a camisinha e começou a se masturbar, minha esposa nunca gostou de experimentar porra e ficou meio de lado, eu chamei ela para chupar os seis da Ingridy, eu fiquei em um e ela no outro, ela batia uma punheta forte e eu fiquei de olho para tomar a porra quando fosse jorrar, num certo momento ela começou a urrar e eu corri para a cabeça do pau e começou a jorrar aquela porra grossa e quente, eu comecei a beber tudo e nessa hora puxei a minha esposa para perto de mim, geralmente ela teria nojo, mas acho q por conta do tesão ela veio me beijar, passei um pouco de porra para ela e ela lambeu, dei o pau para ela chupar um pouco e passei a lamber a porra q caiu na barriga da Ingridy, deixei um pouco para ela e pedi para ela lamber, ela prontamente lambeu tb e chamei ela de safada, dei um beijão na boca dela, e foi com um gosto de porra ja joguei ela na cama e ja fui metendo na buceta dela q praticamente chupou meu pau para dentro, o pau da Ingridy alargou ela q meu pau parecia estranho na vagina dela, isso me deu mais tesão ainda e comecei a meter forte nela q começou a gemar, a Ingridy só olhava mexendo naquela jeba ainda meia bomba e lambrando os labios, gozei forte e enchi ela de porra, celebrando uma das transas mais doidas q ja tivemos…
Indo embora e depois de deixar a Ingridy na casa dela, perguntei se ela gostou e ela disse q sim, até mais q quando saimos com homens e q com certeza vai querer repetir e confesso q tb gostei e não vejo a hora…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.